Generali cria fundo de 100 milhões para combate global à Covid-19

  • ECO Seguros
  • 13 Março 2020

A dotação tem âmbito internacional e 30 milhões serão afetados de imediato para acudir à situação de emergência em Itália. O grupo segurador fechou 2019 com um resultado "histórico".

O conselho de administração da Assicurazioni Generali SpA aprovou a criação de um Fundo Internacional de Extraordinário pelo valor de 100 milhões de euros destinado a apoiar o combate internacional à Covid-19, a pandemia causada pelo novo coronavírus.

De acordo com o plano anunciado, até 30 milhões de euros da doação serão imediatamente afetados ao esforço de emergência sanitária em Itália, sendo utilizados em coordenação com a autoridades sanitárias, a proteção civil e a comissão que o governo nomeou para gerir a crise.

O fundo pretende ainda apoiar a reanimação da economia italiana. Aprovado em reunião de conselho de administração presidida por Gabriele Galateri di Genola, chairman do grupo italiano, os recursos do fundo estão igualmente disponíveis nos países onde a Generali tem atividade.

Os funcionários da Generali poderão fazer doações para o fundo. Citados no comunicado que anuncia a criação do fundo, Galateri di Genola, e Philippe Donnet (CEO do grupo), comentaram: “Com este fundo extraordinário, comprometemos um conjunto concreto de recursos imediatamente disponíveis para responder à emergência Covid-19. A Generali quer ser um líder na comunidade internacional contra o que é uma crise de saúde, mas também uma crise económica. Todos temos que trabalhar juntos para travar esta batalha.”

Além dos 30 milhões para responder à emergência coordenada pelas autoridades locais, a Generali utilizará outra parte do remanescente para acudir a situações em que a seguradora considera que pode fazer a diferença e ter impacto direto, nomeadamente junto de pequenas e médias empresas e respetivos colaboradores.

Resultado operacional histórico em 2019

Concomitantemente, a Generali revelou números do seu último exercício fiscal, indicando que o volume de prémios brutos emitidos somou 69 800 milhões de euros, mais 4,3% face ao total de 2018.

Os prémios líquidos do negócio não Vida atingiram 21 500 milhões de euros registado um acréscimo anual de 3,9%, com o rácio combinado líquido a melhorar 0,4 p.p., para se fixar nos 92,6%.

O grupo encerrou o ano com um resultado líquido de 2 700 milhões de euros, mais 15,7% do que o apurado um ano antes e sem incluir mais e menos valias. O resultado operacional ascendeu a 5,19 mil milhões, progredindo perto de 7% em comparação com o desempenho do ano anterior e a beneficiar de contribuições de todas as linhas de negócio.

Comentando os resultados, Philippe Donnet, presidente executivo (CEO), afirma num comunicado: “a Generali encerrou o ano de 2019 com o melhor resultado operacional da sua história e com uma excelente posição de capital”.

Além dos números da atividade operacional e da doação para combater a pandemia, a instituição aumentou em 6,7% o valor do dividendo que vai distribuir aos acionistas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Generali cria fundo de 100 milhões para combate global à Covid-19

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião