Ligações aéreas, ferroviárias e terrestres entre Portugal e Espanha condicionadas. Veja o mapa

  • ECO
  • 16 Março 2020

Para travar o surto do coronavírus, Portugal e Espanha decidiram impor o controlo das fronteiras. Veja aqui o mapa e as fronteiras que vão fechar.

A partir das 23h00 desta segunda-feira, Portugal e Espanha vão fechar as fronteiras entre si, passando a haver apenas nove pontos de passagem por onde se poderão fazer apenas deslocações mercadorias e de trabalho. Também foram suspensas as ligações aéreas, ferroviárias e fluviais com o país vizinho, isto para travar o surto do coronavírus. As medidas de controlo das fronteiras vão vigorar durante um mês, até ao próximo dia 15.

Todas as deslocações que não sejam de mercadorias ou de trabalho estão a partir desta noite impedidas. Todas as circulações turísticas ou de lazer estão impedidas“, disse o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

São estes os 9 pontos de passagem terrestre autorizados:

  • Valença-Tui
  • Vila Verde da Raia-Verin, perto de Chaves
  • Quintanilha-San Vitero, perto de Bragança
  • Vilar Formoso
  • Termas de Monfortinho
  • Marvão
  • Caia-Badajoz
  • Vila Verde de Ficalho-Rosal de la Frontera
  • Ligação de Castro Marim entre Vila Real de Santo António-Ayamonte.

Em relação às outras fronteiras:

  • Aérea: é suspenso o tráfego aéreo entre os dois países a partir do final do dia de hoje. “A partir de hoje não teremos voos entre os aeroportos nacionais e aeroportos espanhóis”, disse o ministro da Administração Interna, Eduardo cabrita;
  • Via ferroviária: serão também suspensas todas as ligação ferroviárias entre os dois países;
  • Fluvial: as duas ligações fluviais regulares que existem, uma no Minho e outra no Algarve, também serão suspensas;
  • Marítima: Não será permitido a titulares de embarcações de recreio de um país atracarem em marinas ou pontos similares no outro país.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Ligações aéreas, ferroviárias e terrestres entre Portugal e Espanha condicionadas. Veja o mapa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião