Abriu o primeiro centro de rastreio em Lisboa. Veja as imagens

Centro de rastreio ao Covid-19 entrou em funcionamento na Escola Básica Quinta dos Frades, no Lumiar. A unidade está aberta para receber utentes suspeitos de infeção referenciados pelo SNS.

Abriu esta segunda-feira um dos primeiros centros de rastreio ao Covid-19 em Lisboa. A unidade, instalada na Escola Básica Quinta dos Frades no Lumiar, tem capacidade para realizar 200 testes por dia. O rastreio não está aberto livremente à população. Só está acessível a utentes previamente referenciados pelo Serviço Nacional de Saúde com sintomas de dificuldade respiratória. Ou seja, apenas podem ser rastreadas as pessoas que tenham uma prescrição médica.

O centro de rastreio é feito em parceria com laboratórios de referência que trabalham regularmente com o Ministério da Saúde, sendo os testes certificados e validados pela Associação Nacional de Laboratórios. A estrutura, montada na Escola Básica Quinta dos Frades está dividida em duas áreas. Uma, com quatro postos de atendimento devidamente protegidos onde os utentes fornecem os dados. E outra, onde é feita a recolha da amostra biológica para ser feito o teste de rastreio ao Covid-19.

Existe mais um centro de rastreio móvel em funcionamento no parque de estacionamento junto à rua Vitorino Magalhães Godinho na zona do Parque das Nações. Estes dois centros fazem parte de uma rede 20 centros de rastreio que estão previstos serem instalados em vários pontos de Lisboa pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo

Veja a fotogaleria abaixo.

 

 

 

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Abriu o primeiro centro de rastreio em Lisboa. Veja as imagens

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião