“Economia a funcionar é importante para a saúde do país”, diz Mariana Vieira da Silva

  • ECO
  • 23 Março 2020

Ministra de Estado e da Presidência defende, à Renascença, que as medidas anunciadas no âmbito do estado de emergência são, para já, suficientes para manter a economia.

O Governo está a tentar gerir o equilíbrio entre impedir a disseminação do coronavírus e manter a economia portuguesa a funcionar. No primeiro dia útil do estado de emergência a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, defende que as medidas anunciadas são as necessárias para conseguir esse objetivo, em entrevista à Renascença (acesso livre).

“Há um equilíbrio entre controlar o vírus, ao mesmo tempo que a vida deve continuar para existirem coisas nos supermercados e lares a funcionar”, diz Vieira da Silva, à Renascença. O decreto do Governo que concretiza o estado de emergência em Portugal, anunciado pelo Presidente da República, determinou o fecho da maior parte das lojas, mas há empresas que poderão trabalhar.

“É preciso pessoas a trabalhar. Hoje é o primeiro dia útil depois da declaração do estado de emergência. Há um conjunto de cafés e comércio que já estão fechados. É um passo significativo, julgamos que não era preciso outras medidas, para já, porque uma economia a funcionar é importante para a saúde do país“, acrescenta a ministra.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

“Economia a funcionar é importante para a saúde do país”, diz Mariana Vieira da Silva

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião