Estado de emergência reavaliado na próxima semana. Pode ser acrescentado “um ponto ou outro”, diz Marcelo

A análise sobre o estado de emergência e a evolução da situação vai ser feita com dados conhecidos até ao começo da próxima semana.

O Presidente da República adiantou que uma eventual renovação do estado de emergência, que termina a 2 de abril, vai ser avaliada tendo como base nos dados do início da próxima semana. Marcelo Rebelo de Sousa admite ainda que, se for renovado, poderá ser acrescentado “um ponto ou outro”.

Quando terminar o estado de emergência será ponderado “em diálogo com o primeiro-ministro, Governo e Parlamento, exatamente o que é necessário para os 14 dias seguintes”, disse Marcelo, em declarações transmitidas pelas televisões. Será ainda analisado “se é preciso, além de renovar o estado de emergência, acrescentar um ponto ou outro”.

A análise vai ser feita com dados conhecidos até ao começo da próxima semana, explicou o Presidente. Marcelo adiantou ainda que, antes da apreciação sobre a renovação do estado de emergência, haverá uma nova reunião com os responsáveis políticos e especialistas, na terça-feira de manhã.

Até esta quinta-feira existiam 3.544 casos confirmados de Covid-19 em Portugal, e 60 mortes. Marcelo sinalizou que, nesta evolução, “pode ser que já haja aqui sinais dos efeitos da decisão do encerramento das escolas e porventura, em menor escala, de medidas restritivas que apelaram a contenção”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Estado de emergência reavaliado na próxima semana. Pode ser acrescentado “um ponto ou outro”, diz Marcelo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião