Erros da Segurança Social deixam milhares sem salário

  • ECO
  • 30 Abril 2020

Ordem dos Contabilistas denuncia casos de várias empresas que viram os pedidos de lay-off rejeitados pela Segurança Social, mesmo reunindo todos os requisitos necessários.

A Ordem dos Contabilistas diz que há milhares de casos de empresas que viram os pedidos de lay-off recusados, mesmo reunindo todos os requisitos necessários, diz o Correio da Manhã (acesso pago). A Segurança Social desconhece o número de trabalhadores abrangidos por processos rejeitados.

Em causa estão mais de 11 mil empresas a quem foi negado o acesso ao regime de lay-off. “Não digo que não existam erros, mas até agora todos os processos de que a Ordem tem conhecimento, e que foram recusados, estão todos corretos”, disse ao CM a bastonária da Ordem dos Contabilistas Certificados, que rejeita que a culpa seja dos contabilistas, acusando a Segurança Social de não ter tido capacidade para “processar devidamente todos os processos que foram enviados”.

Paula Franco aponta o sistema escolhido pelo Governo como “culpado”, dado que “ter um sistema baseado em ficheiros PDF e Excel zipados tem tudo para correr mal”. Fonte oficial do Gabinete de Ana Mendes Godinho diz desconhecer o número de trabalhadores afetados por estes chumbos da Segurança Social, esclarecendo que como os processos não foram para pagamento, não têm o universo quantificado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Erros da Segurança Social deixam milhares sem salário

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião