Dois metros de distância, uso de máscara e reserva de mesa. Recomendações da DGS para a reabertura da restauração

A Direção-Geral de Saúde publicou um conjunto de orientações que os restaurantes devem seguir nesta fase de desconfinamento. Distância social, reserva de mesas e muitas desinfeções são algumas delas.

Os restaurantes deverão poder abrir portas (sem ser para take-away) daqui a dez dias, mas com regras para evitar mais contágios. Esta sexta-feira, a Direção-Geral de Saúde (DGS) publicou uma lista com vários cuidados que devem ser tidos, desde distância mínima entre mesas, uso de máscaras, desinfeção de zonas de contacto frequente e reserva antecipada de mesa.

A partir de 18 de maio, os estabelecimentos de restauração e bebida vão passar a ter menos pessoas no interior. O fundamental é privilegiar a utilização de áreas exteriores, como as esplanadas e o serviço de take-away. Mas, sempre que não for possível, devem ser tidos todos os cuidados no interior do espaço. Assim, a DGS recomenda um distanciamento físico de dois metros entre as pessoas.

E, para isso, os restaurantes devem estar já adaptados. As mesas e as cadeiras devem estar dispostas de forma a garantir uma distância mínima de dois metros entre os clientes, embora “os coabitantes possam sentar-se frente a frente ou lado a lado, a uma distância inferior”, refere o comunicado. Os clientes “devem considerar” a utilização de máscara, exceto durante o período de refeição, e evitar tocar em superfícies e objetos desnecessários, dando preferência ao pagamento eletrónico.

Sempre que possível, continua a DGS, os clientes deve ser “promovido e incentivado o agendamento prévio para reserva de lugares”, ao mesmo tempo que estão “desaconselhados” os lugares em pé, tal como o self-service (buffets). À entrada e à saída dos estabelecimentos, os clientes devem ainda desinfetar as mãos com “solução à base de álcool ou com água e sabão”.

Os responsáveis dos estabelecimentos devem assegurar a limpeza e desinfeção de todos os espaços, sobretudo as zonas de contacto frequente (maçanetas de portas, torneiras de lavatórios, mesas, bancadas, cadeiras e corrimãos), que devem ser desinfetadas, pelo menos, seis vezes por dia. Após cada utilização, também os equipamentos críticos, como os terminais multibanco e as ementas, devem ser desinfetados.

Além disso, e para além dos clientes, também os colaboradores dos estabelecimentos devem adotar medidas de contenção, tais como a “utilização de máscara durante o período de trabalho com múltiplas pessoas”, recomenda a DGS.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Dois metros de distância, uso de máscara e reserva de mesa. Recomendações da DGS para a reabertura da restauração

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião