Jerónimo Martins tomba 11% e arrasta Lisboa para o quarto dia de quedas

As ações da retalhista estão a ser fortemente penalizadas pela quebra de lucros e corte do dividendo. Arrastam a bolsa de Lisboa para o quarto da de quedas, que segue em linha com as pares europeias.

A bolsa de Lisboa está sobre forte pressão nesta quinta-feira. O PSI-20 derrapa perto de 2%, naquele que é o quarto dia consecutivo de perdas, fortemente penalizado pela Jerónimo Martins. As ações da retalhista tombam 11%, depois de a empresa anunciar uma quebra dos seus lucros do primeiro trimestre e um corte de 40% do seu dividendo.

O PSI-20 perde 1,93%, para os 3.998,5 pontos, com apenas quatro cotadas no verde. Na Europa, o Stoxx 600 cai 1%, face ao crescendo dos receios dos investidores após Jerome Powell, presidente da Reserva Federal dos Estados Unidos, ter dado sinais de que a atual recessão pode demorar mais do que o previsto.

O arranque da sessão bolsista lisboeta está, contudo, a ser marcado pela derrocada da Jerónimo Martins. As ações da dona do Pingo Doce tombam 11,33%, para 13,925 euros, depois de na quarta-feira após o fecho ter anunciado que os seus lucros caíram para quase metade no primeiro trimestre, para 35 milhões de euros, face aos efeitos da pandemia que se começaram a fazer sentir na sua atividade ainda na primeira quinzena de março.

Ações da Jerónimo Martins afundam em bolsa

Em resultado disso, a retalhista anunciou um corte de 40% no valor do dividendo que pretende propor aos acionistas na assembleia geral de 25 de junho. A Jerónimo Martins suspendeu o arranque de projetos de construção de novas lojas devido à pandemia de Covid-19 e diz que custos para garantir segurança das atividades foi de 15,5 milhões de euros em março.

Já após a divulgação destes dados, o Barclays reviu em baixa o preço-alvo que atribui às ações da Jerónimo Martins: passou dos 14 para os 13,7 euros.

Também a par do setor — a Sonae — segue no vermelho (-1,12%), mas a descontar o dividendo que vai distribuir pelos acionistas nesta sexta-feira. Também a Altri desconta o dividendo esta sexta-feira, sendo que as suas ações perdem 3,66% em virtude disso.

A contribuir para as fortes perdas da bolsa nacional estão ainda os títulos do universo EDP. As ações da EDP Renováveis recuam 1,04%, para os 11,44 euros, enquanto as da casa-mãe EDP deslizam 0,73%, para os 3,934 euros. A elétrica liderada por António Mexia distribui hoje os dividendos aos seus acionistas.

Em contraciclo, destaque para o BCP que ajuda a travar um pouco as perdas da praça nacional. As suas ações avançam 0,56%, para os 8,93 cêntimos.

(Notícia atualizada às 8h35)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Jerónimo Martins tomba 11% e arrasta Lisboa para o quarto dia de quedas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião