Espanha: Ramo automóvel mantém forte concentração e resultado técnico acelera 29%

  • ECO Seguros
  • 1 Junho 2020

As cinco maiores de Espanha em volume de prémios de seguro direto entraram em 2020 a controlar 59% das apólices de responsabilidade civil automóvel. O resultado técnico sobe 29% e vale 10% dos prémios

Números do ministério da Economia de Espanha testemunham forte grau de concentração no mercado de seguros do ramo automóvel. Considerando o negócio não Vida, no seu conjunto, de 162 entidades ativas, cinco arrecadam 40% dos prémios.

No ramo automóvel, em concreto, as primeiras cinco (ou 12,2% de um total de 41 entidades que operam este ramo do segmento não-Vida), detinham perto de 60% do total de prémios faturados no ramo automóvel, enquanto as outras 36 entidades disputavam os restantes 40% de um mercado que, no final de 2019, contava cerca de 31,8 milhões de veículos automóveis segurados.

A estatística oficial com a distribuição dos contratos de responsabilidade civil no ramo auto revela que as 10 primeiras detêm 82% do mercado, deixando os restantes 18% (dos prémios de seguro) para as outras 31 entidades que operam este ramo dos seguros.

De acordo com o Boletín de Información Trimestral de Seguros cuarto trimestre de 2019 divulgado pela Direção Geral de Seguros e Fundos de Pensões (DGSFP), considerando todo o negócio não Vida, as primeiras cinco do ranking espanhol (sociedades anónimas de seguros e mútuas) dominam cerca de 41% do mercado (prémios de seguro direto). As 10 primeiras – que representam 6,2% de um universo composto por 162 entidades – detinham (no final de 2019) uma quota conjunta de 59,3% do total de prémios.

A mesma tabela indica que, das 162 entidades a operar em não Vida, as 50 primeiras arrecadaram 95,2% do total de prémios, deixando às restantes 112 operadoras menos de 5% do volume de prémios.

Prémios líquidos crescem 8,3%; resultado técnico atinge 2 dígitos

O mesmo relatório revela que a cobertura de responsabilidade civil do ramo (seguro automóvel e outras garantias) rendeu às sociedades anónimas (seguradoras) 4 400 milhões de euros em prémios de seguro direto (deste valor, 17,4 milhões foram aceitados pelas resseguradoras). Do lado das mútuas, o total de prémios de seguro direto no mesmo ramo rondou 1 097 milhões, sendo que 157,3 milhões de euros corresponderam a resseguro aceitado.

Detalhando os dados do trimestre outubro a dezembro de 2019, a direção-geral tutelada pelo ministério da Economia indica que os prémios líquidos processados somaram 840,52 milhões de euros (+ 8,3% do que um ano antes), enquanto o rácio combinado melhorou, passando de 95,1% (em dezembro de 2018), para 94,0% no final do ano passado.

Depois de somados os gastos de exploração (despesas de subscrição, gestão, provisões e outras parcelas da contabilidade seguradora) a conta técnica não Vida fechou o trimestre nos 85,3 milhões, progredindo quase 29,6% face a igual período de 2018 e a corresponder a um resultado técnico levemente acima dos 10% (em proporção do total de prémios líquidos), também a avançar face aos 8,4% de um ano antes, revelam as estatísticas oficiais.

De acordo com números setoriais, o ramo automóvel é o mais profícuo em receitas no negócio não Vida em Espanha, à frente dos designados seguros diversos, onde se incluem os multirriscos (casa; comunidades autónomas; comércios e industriais).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Espanha: Ramo automóvel mantém forte concentração e resultado técnico acelera 29%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião