Há oito milhões de veículos a circular com seguro em Portugal. 64% têm mais de dez anos

  • ECO Seguros
  • 2 Junho 2020

O parque automóvel com seguro aumentou 2,8% em Portugal no ano passado, mas 81,8% dos veículos tem mais de cinco anos. Para as seguradoras o ramo significou 66 milhões de prejuízo.

O parque automóvel com seguro em Portugal era, no último dia de 2019, de 7.914.475 unidades, um valor 2,8% superior ao registado um ano antes, refere a ASF – entidade reguladora do setor em comunicado. Além disso, cerca de 64% dos veículos tinha mais de dez anos, um aumento de meio ponto percentual face ao ano anterior e que mantém a tendência de envelhecimento do parque automóvel.

A esmagadora maioria eram veículos ligeiros — mais de 6,5 milhões (83%) –, seguidos por 400 mil motociclos (cilindrada superior a 50 centímetros cúbicos), 334 mil veículos agrícolas, 264 mil ciclomotores (cilindrada até 50 cc) e 147 mil pesados. Circulavam ainda 121 mil reboques, 32 mil máquinas industriais e cerca de 49 mil veículos de outros tipos.

Quanto a ano de construção dos veículos segurados, a ASF registou que 81,8% têm mais de cinco anos e 64% mais de dez anos. A idade é mais acentuada nos veículos agrícolas (82% com mais de dez anos) e ciclomotores (87%). Os mais recentes são as máquinas industriais e os motociclos com menos de metade dos veículos acima dos dez anos.

No distrito de Lisboa circulam habitualmente mais de 1,6 milhões de veículos, um em cada cinco do total do país. Segue-se o Porto com cerca de 1,2 milhões, Braga com 650 mil, Aveiro com 590 mil e Setúbal com 530 mil. Os distritos com menor número de veículos segurados são Portalegre com 86 mil, Beja com 120 mil, Évora com 123 mil e Bragança com 126 mil.

Cruzando estes dados com as receitas de prémios de seguros, segundo estatísticas da APS – Associação Portuguesa de Seguradores, o custo médio de um seguro em Portugal foi, em 2019, de 232 euros por ano e por veículo, um valor superior em 4% ao registado em 2018.

Deste valor anual de 232 euros, 141 euros diziam respeito à componente obrigatória de responsabilidade civil. Já o segmento facultativo veículos terrestres, também designado por Danos Próprios, custou por veículo em 2019 um acréscimo de 82 euros e seguros de pessoas transportadas custos mais dez euros anuais.

Já os custos com sinistros (indemnizações) aumentaram no ano passado para 163 euros por veículo, um valor 2,5% superior ao registado um ano antes. O ramo automóvel significou 35% do total dos prémios pagos em seguros em Portugal durante 2019, mas este seguro obrigatório causou às seguradoras um prejuízo estimado em 66 milhões de euros se forem deduzidos aos prémios emitidos as indemnizações e despesas relacionadas com sinistros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Há oito milhões de veículos a circular com seguro em Portugal. 64% têm mais de dez anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião