Utilizadores da Uber podem enviar e receber encomendas através da app

O novo serviço Uber Connect está disponível em Lisboa, Porto, Braga, Algarve, Coimbra, Aveiro, Évora e Funchal.

Agora é possível enviar e receber encomendas através da Uber. A plataforma de mobilidade lançou esta quarta-feira um serviço de entrega, no qual, através da aplicação, os utilizadores podem enviar pacotes com produtos entre si. O novo serviço está, por agora, disponível em oito cidades nacionais.

“Neste período desafiante para os portugueses, quisemos criar uma forma segura para as pessoas criarem momentos mágicos ou enviarem itens essenciais entre si”, explicou Manuel Pina, Diretor Geral da Uber em Portugal, citado em comunicado. O novo serviço, Uber Connect, pode ser usado em Lisboa, Porto, Braga, Algarve, Coimbra, Aveiro, Évora e Funchal.

Para utilizar o Uber Connect, tem de embalar os itens que quer enviar numa caixa ou saco selado, limpando as superfícies com desinfetante. Na app da Uber, indica a morada de destino da encomenda e seleciona a opção Connect e efetua o pedido ao carregar “Escolher Connect”, explica a empresa.

Depois, tem de responder a uma mensagem na aplicação com o nome do recetor da encomenda e com algum pedido especial, encontrar-se com o motorista e colocar a embalagem na mala do veículo. Pode partilhar a viagem com a pessoa que vai receber a encomenda, para que este veja quando é que o motorista vai chegar e onde se vai encontrar com ele para retirar o artigo da mala do veículo.

Os utilizadores podem usar este serviço para enviar os “mais diversos itens ou encomendas”, aponta a Uber, que exemplifica com opções como um “bolo de aniversário, um casaco esquecido depois de um jantar, umas chaves para receber uma entrega, um presente, um equipamento desportivo para uma substituição de última hora ou um livro para evitar uma falta de material”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Utilizadores da Uber podem enviar e receber encomendas através da app

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião