Empresas ligadas a offshores sem restrições aos apoios para travar efeitos do Covid-19

  • ECO
  • 15 Junho 2020

Governo português considera que impor restrições a empresas controladas por paraísos fiscais iria implicar "constrangimentos".

Empresas portuguesas que sejam controladas a partir de paraísos fiscais podem recorrer a todos os apoios disponíveis para conter efeitos da pandemia de Covid-19, avançou o Público (acesso condicionado).

Estas empresas podem usufruir de incentivos fiscais previstos no Orçamento Suplementar, o alargamento do teto para deduzir no IRC os prejuízos referentes a 2020 e 2021, as linhas de crédito com garantia do Estado ou as condições do lay-off simplificado.

O Governo português decidiu não deixar de fora estas empresas, ao contrário de países como Dinamarca, França, Bélgica, Itália, Áustria e Polónia. Portugal entendeu que ao impor limitações estaria a colocar “constrangimentos a empresas que exercem a sua atividade económica em Portugal e que empregam trabalhadores nacionais”. O ministério da Economia explica que a decisão tem em “consideração a necessidade de acautelar a proteção social dos trabalhadores e a recuperação das empresas a operar em território nacional”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Empresas ligadas a offshores sem restrições aos apoios para travar efeitos do Covid-19

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião