Está aí mais uma fase de desconfinamento. Isto é tudo o que muda, e o que não mexe

Mais lojas e centros comerciais abertos e ajuntamentos com mais pessoas são algumas das medidas de alívio que arrancam esta segunda-feira. Ainda assim, continuam a existir restrições.

Esta segunda-feira arranca mais uma fase de desconfinamento, que prevê menos restrições para os portugueses. Mais lojas e centros comerciais abertos, mais pessoas reunidas e mais voos a operar. Ainda assim, continuará a haver limitações, desde um limite de pessoas no interior de um carro ou horários condicionados em certos estabelecimentos.

O ritmo de novos casos de coronavírus tem estado a abrandar (exceto na região de Lisboa e Vale do Tejo) e, face a isso, o Governo tem estado a aliviar as medidas de confinamento de forma gradual. Amanhã arranca mais uma fase de desconfinamento e, se tudo correr bem, Portugal poderá, a 1 de julho, passar do estado de calamidade para o estado de contingência, segundo o primeiro-ministro. E haverá mesmo zonas como o Algarve e o Alentejo que ficarão apenas em estado de alerta.

Ainda assim, apesar de continuar a ser obrigatório cumprir as “regras de ocupação, permanência e distanciamento físico” e as “regras de higiene”, arranca esta segunda-feira mais uma fase de alívios, a começar pela região de Lisboa e Vale do Tejo, que levava um certo atraso em relação ao resto do país devido ao elevado número de casos que tem vindo a registar. Na capital ou em todo o país, perceba o que vai mudar.

O que vai mudar na capital?

Com um processo de desconfinamento mais atrasado, o Governo decidiu aliviar as medidas na região de Lisboa, decretando que “deixam de vigorar as limitações especiais que estavam previstas para a Área Metropolitana de Lisboa, passando a aplicar-se as regras gerais vigentes para o resto do país“.

Centros comerciais de Lisboa reabrem ao público

Os centros comerciais tinham abertura marcada para 1 de junho (terceira fase de desconfinamento) mas, na véspera, o Governo decidiu abrir uma exceção. Deixou de fora os shoppings na região de Lisboa e Vale do Tejo e adiou a abertura para 5 de junho. Novamente na véspera, o Executivo decretou um novo adiamento, desta vez para hoje, 15 de junho.

Assim, esta segunda-feira, já vai ser possível frequentar as lojas de centros comerciais como o Colombo ou o Vasco da Gama, embora com todas as medidas de segurança. Para os proprietários e lojistas, estes sucessivos adiamentos não foram vistos com bons olhos, uma vez que, diziam, podiam levar à falência de muitas empresas e ao despedimento de muitos trabalhadores.

Lojas com 400 metros quadrados em Lisboa podem abrir portas

Na capital, as lojas com mais de 400 metros quadrados, ou inseridas em centros comerciais (e respetivas áreas de consumo de comidas e bebidas), que até aqui estavam encerradas, já podem abrir portas esta segunda-feira, decidiu o Governo.

Ajuntamentos de 20 pessoas em Lisboa

A partir de amanhã já pode juntar a família e os amigos num grupo maior em Lisboa. Se até aqui eram permitidas concentrações com um máximo de dez pessoas, esse número duplicou e já poderão estar reunidas 20 pessoas ao mesmo tempo, tal como já era permitido no resto do país. Mas, claro, sempre respeitando as recomendações das autoridades de saúde.

O que vai mudar a nível nacional?

Em todo o país também haverá um alívio das medidas de confinamento, mas continua a ser obrigatório cumprir as recomendações de segurança e higiene definidas pelas autoridades de saúde.

Estabelecimentos não podem abrir antes das 10h… exceto ginásios

Apesar das medidas de alívio, continua a estabelecer-se como regra que os estabelecimentos que retomaram ou retomem a sua atividade não podem abrir portas das 10 horas. Contudo, de fora desta limitação ficam os ginásios e as academias (abertos desde 6 de junho).

Parques aquáticos, escolas de línguas e centros de explicações abrem portas

A partir de amanhã passam também a ter “luz verde” para abrir os parques aquáticos, escolas de línguas e centros de explicações.

Carros com lotação máxima de dois terços

Para além de Lisboa, o Governo alargou a todo o país os limites de pessoas dentro dos automóveis. Assim, a partir de amanhã, os veículos particulares com mais de cinco lugares não podem transportar mais de dois terços dos ocupantes previstos. Nas exceções estão membros do agregado familiar.

Termina suspensão das ligações aéreas de fora e para fora da União Europeia por decisão do Governo

Termina esta segunda-feira a suspensão das ligações aéreas de fora e para fora da União Europeia, uma decisão tomada pelo Governo. Esta interdição foi prolongada algumas vezes, devido ao evoluir da situação da pandemia. Ainda assim, de acordo com um despacho, existem exceções, como o Brasil, país de onde serão admitidos apenas voos provenientes de/para São Paulo e Rio de Janeiro.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Está aí mais uma fase de desconfinamento. Isto é tudo o que muda, e o que não mexe

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião