MEO mais humano e sensorial

“Liga-te de novo. Liga-te à vida” com o MEO é o novo posicionamento da marca e acompanha a campanha assinada pela Partners, que pretende mobilizar os portugueses, com emoção e através dos sentidos.

O MEO, marca de consumo da Altice Portugal, pretende que os portugueses se liguem, de novo, à vida, depois dos tempos transformadores, únicos e de mudança que vivemos. Uma mobilização nacional através daquilo que considera que “nos é mais característico enquanto humanos, o emocional e o sensorial”.

Depois de em pleno lockdown, através da tecnologia, ter permitido a comunicação entre família, amigos e trabalho, a marca diz: Chegou o momento de “nos ligarmos de novo, de nos ligarmos à vida”. Até porque, “os tempos vividos trouxeram uma mudança de paradigma e de perceção da tecnologia e do papel da mesma na nossa vida” e é na humanização da tecnologia e no pilar da proximidade que reside a grande aposta do grupo.

O novo posicionamento apresentado e a nova campanha institucional — “Liga-te de novo. Liga-te à vida” — pretende dar o mote para um momento que se quer de recuperação do país, de reinvenção face aos novos desafios, de recuperação da ligação à família, aos amigos, ao trabalho, à música, ao desporto, aos sentidos, mas acima de tudo, de redescoberta de sensações que dão significado à palavra viver.

Durante seis dias, ao longo de mais de 64 horas de rodagem, cerca de 120 pessoas trabalharam na nova campanha, que por curiosidade, teve um guarda-roupa de quarentena e desinfetado em câmara de ozono em carrinha antes de cada utilização. Uma campanha que desenvolve e materializa uma nova dimensão multissensorial enquanto premissa de uma maior envolvência e humanização da marca, através de uma fragrância única, de uma nova identidade sonora e de novos sabores.

A marca assume-se como uma das primeiras em Portugal a trabalhar a sua identidade multissensorial e a primeira a desenvolver uma identidade sonora binaural em 8D (efeito 360 e esférico). Uma identidade olfativa, auditiva e gustativa inspirada na personalidade MEO e que enquanto experiência sensorial vai ser vivida nas sua lojas. Para isso trabalhou na fragrância com o perfumista Lourenço Lucena, a identidade gustativa de rebuçados com o Chef Chakall e o café da Simpli Coffee também foi criado exclusivamente para este novo momento na vida da marca. Já a música “HEYO” foi criada e produzida nos EUA, no 1908 SCORING STUDIOS, em Bevery Hills.

Com este reposicionamento, os sentidos surgem como um passo natural na evolução da humanização da marca e uma oportunidade única para materializar o seu propósito, desafiando as pessoas para novas experiências e novas oportunidades, mesmo que para isso seja necessário sair da zona de conforto. Uma nova estratégia que chega acompanhada de novos embaixadores como Armindo Araújo, Carolina Deslandes, Cristiano Ronaldo, Frederico Morais, João Sousa e Miguel Oliveira.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

MEO mais humano e sensorial

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião