Final da Champions em Lisboa isenta de IRS e IRC

Entidades organizadoras da UEFA Champions League 2019/2020, clubes desportivos e respetivos jogadores, bem como às equipas técnicas participantes, ficam isentos de IRS e IRC.

Portugal foi o país escolhido pela UEFA para a fase final da Liga dos Campeões. Em vez de Istambul, na Turquia, os jogos serão disputados em Lisboa, sendo que o Governo decidiu que tanto a organização como os clubes e os seus jogadores vão ficar isentos do pagamento de quaisquer impostos sobre os prémios pagos pela “liga milionária”.

“À semelhança do que tem vindo a ser estabelecido em situações análogas, o Governo propõe a aprovação de um regime fiscal específico, consagrando a isenção de Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas e de Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares para os rendimentos auferidos pelas entidades não residentes associadas a estas finais”, lê-se na proposta de lei aprovada em Conselho de Ministros.

Este regime fiscal, que garante isenção de impostos, aplica-se às entidades organizadoras da competição UEFA Champions League 2019/2020, “aos clubes desportivos e respetivos jogadores, bem como às equipas técnicas participantes”.

“O regime fiscal proposto é em tudo idêntico ao que foi aplicado aos rendimentos auferidos no âmbito do Euro 2004, bem como nas finais das competições UEFA Champions League e UEFA Women’s Champions League em 2014, e das competições UEFA Nations League Finals 2019 e UEFA Super Cup Final 2020″, explica o Executivo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Final da Champions em Lisboa isenta de IRS e IRC

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião