5 coisas que vão marcar o dia

O PS vai escolher o relator da audição de Mário Centeno para governador do Banco de Portugal. Na Europa, o Eurostat divulga a taxa de desemprego de maio.

Em Portugal, o Conselho de Ministros poderá tomar uma decisão relativa à nacionalização da TAP, o PS vai escolher o relator da audição de Mário Centeno para governador do Banco de Portugal e a Altice vai anunciar vários investimentos em fibra ótica. Na Europa, o Eurostat divulga a taxa de desemprego de maio.

Conselho de Ministros nacionaliza TAP?

É ainda incerto o desfecho do dossiê TAP com a possibilidade de nacionalização em cima da mesa. Caso esta venha a concretizar-se, perante a falha de acordo entre o Governo e os privados acionistas da transportadora aérea, a nacionalização da TAP poderá ser decidida esta quinta-feira em Conselho de Ministros.

Conhecido relator da audição de Centeno para governador

Esta quinta-feira a Comissão de Orçamento e Finanças reúne-se após o plenário, ao final da tarde. Nessa reunião, o Partido Socialista terá de indicar qual será o deputado responsável por elaborar um relatório sobre a audição que Mário Centeno terá de fazer no Parlamento, também na COF, antes de chegar a governador do Banco de Portugal. O relatório não é vinculativo, mas é votado pelo que os partidos poderão mostrar a sua oposição a esta transição do Ministério das Finanças para o BdP. Ainda não existe data para a audição.

Eurostat revela evolução do desemprego em maio

O Eurostat vai divulgar esta quinta-feira a taxa de desemprego da Zona Euro e da União Europeia em maio, passados cerca de dois meses desde que a pandemia começou a afetar a Europa. Em Portugal, a taxa de desemprego “oficial”, divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) com base na metodologia acordada a nível europeu, até recuou em maio para os 5,5%, mas este valor esconde 104 mil postos de trabalho destruídos, que se reflete no aumento expressivo dos inativos. Este universo inclui as pessoas que não procuram trabalho ou que não estão disponíveis para trabalhar no momento presente, o que é afetado pelas restrições à circulação por causa da pandemia.

Parlamento alemão vota moção a favor das compras do BCE

Depois de o Tribunal Constitucional alemão ter vindo afirmar que o programa de compra de dívida do BCE violava o princípio constitucional da proporcionalidade, o Parlamento germânico prepara-se para votar uma moção em que defende as compras realizadas pela autoridade monetária da Zona Euro. O objetivo do Executivo alemão, bem como do parlamento é, com esta moção, tentar colocar um ponto final no confronto entre os juízes alemães de Karlsruhe e a entidade liderada por Christine Lagarde.

Altice anuncia investimentos em fibra ótica

A comissão executiva da Altice vai percorrer o país para anunciar vários investimentos em fibra ótica. Anteriormente, o CEO da empresa, Alexandre Fonseca, tinha referido a importância do Estado de dar incentivos às empresas para estas instalarem fibra ótica em zonas do interior. “É importante o Estado compreender que este investimento [das operadoras nas redes de nova geração] tem agora de ser complementado. Se queremos garantir que temos casos de idosos, ou jovens que querem ter acesso a ensino de qualidade e não têm rede, os operadores privados não têm de fazer esses investimentos”, disse em maio.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

5 coisas que vão marcar o dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião