Mulher do Presidente brasileiro está infetada com novo coronavirus

  • Lusa
  • 30 Julho 2020

A mulher do Presidente brasileiro, Michelle Bolsonaro, testou positivo para a Covid-19, Esta notícia surge dias depois de Jair Bolsonaro ter anunciado estar completamente curado da doença.

Michelle Bolsonaro, mulher do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, testou positivo para o novo coronavírus, informou esta quinta-feira o Governo brasileiro em nota oficial.

A primeira-dama Michelle Bolsonaro testou positivo para covid-19 nesta quinta-feira, 30. Ela apresenta bom estado de saúde e seguirá todos os protocolos estabelecidos”, refere o comunicado da Presidência da República do Brasil.

“A primeira-dama está sendo acompanhada pela equipa médica da Presidência da República”, acrescentam as autoridades brasileiras. O resultado do exame de Michelle Bolsonaro saiu dias depois de o Presidente brasileiro ter anunciado que está curado da covid-19.

Bolsonaro confirmou no dia 7 de julho que tinha contraído o novo coroanvírus. O chefe de Estado passou cerca de três semanas a trabalhar e a cumprir isolamento social na sua residência oficial, o Palácio da Alvorada, em Brasília.

No último sábado, o chefe de Estado brasileiro comunicou nas redes sociais que tinha feito um teste com resultados negativos para o coronavírus e já voltou nesta semana a exercer, em pleno, as suas atividades.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo número de infetados e de mortos (mais de 2,5 milhões de casos e 90.134 óbitos), depois dos Estados Unidos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 667 mil mortos e infetou mais de 17 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mulher do Presidente brasileiro está infetada com novo coronavirus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião