PLMJ assessora Flixbus na entrada em Portugal

A PLMJ assessorou a alemã Flixbus no arranque das operações em Portugal. A equipa da PLMJ foi coordenada por Pedro Lomba, sócio na área de Público e TMC.

A PLMJ assessorou a alemã Flixbus no arranque das operações em Portugal. A equipa da PLMJ foi coordenada por Pedro Lomba, sócio coordenador da área de Público e de Tecnologia, Mobilidade e Comunicações e integrou os advogados João Carminho e Rita Sousa Costa (advogada estagiária).

Esta operação marca a entrada da Flixbus no transporte de longa distância no mercado doméstico nacional, mas também a transição do país para um modelo de mobilidade nos transportes coletivos que reforça a nossa ligação às principais capitais europeias, com enormes benefícios para os utilizadores e operadores de transportes coletivos”, refere Pedro Lomba.

A primeira viagem da FlixBus ligando duas cidades portuguesas aconteceu esta quinta-feira e liga Lisboa ao Porto. Com o lançamento da operação doméstica, oito cidades portuguesas – Fátima, Guimarães, Porto, Albufeira, Faro, Lisboa, Figueira da Foz e Coimbra – juntam-se à rede da FlixBus que assegura 400,000 ligações diárias para 2,500 destinos na Europa: O modelo de negócio da FlixBus é baseado em parcerias de cooperação estreita com empresas locais com um forte conhecimento e experiência na área dos transportes. A FlixBus funciona como uma plataforma que é responsável por todos os aspetos tecnológicos, planeamento de rede, otimização das linhas, marketing, venda de bilhetes, atendimento ao cliente e apoio aos motoristas. As empresas locais ficam responsáveis pela gestão do dia a dia da operação, das frotas e dos condutores, com apoio da equipa da FlixBus.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PLMJ assessora Flixbus na entrada em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião