Processo de migração da TDT retomado esta quarta-feira em Alter do Chão

  • Lusa
  • 11 Agosto 2020

O processo de migração da Televisão Digital Terrestre (TDT) vai ser retomado esta quarta-feira, com a mudança do emissor em Alter do Chão.

O processo de migração da televisão digital terrestre (TDT), essencial para o desenvolvimento do 5G, é retomado na quarta-feira e envolve a alteração de 28 emissores nos distritos de Portalegre, Castelo Branco e Santarém.

Em comunicado, a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) relembra que a retoma do processo se inicia em Alter do Chão, na quarta-feira, 12 de agosto. No dia 17 de agosto é a vez de Sousel e no dia seguinte Elvas. Em 19 de agosto, a migração decorre em Arronches e Campo Maior.

De acordo com o calendário, Castelo de Vide e Nisa são alvo da migração no dia 20 de agosto, seguidos de Gavião e Mação no dia seguinte, estando Vila do Rei agendada para 24 de agosto. Em setembro, o processo começa por Abrantes (dia 01), Sertã (02), Bufão (03) e Avis (04).

Entre 07 e 11 de setembro, o processo de mudança decorre em Estremoz – Quinta da Esperança, Estremoz, Portalegre, Marvão e Penedo Gordo, refere a Anacom. “No caso do distrito de Portalegre, quem recebe atualmente o sinal através do emissor de São Mamede, em Portalegre, não será afetado por este processo, pois este emissor não mudará de frequência. Aliás, as pessoas saberão que foram abrangidas pelo processo de migração dos emissores se a sua televisão ficar sem imagem”, refere o regulador.

Entre 14 e 18 de setembro, o processo decorre em Carpinteira – Covilhã, Oleiros, Reitoria – Covilhã, Penamacor, Barroca Grande, Machialinho, Gardunha e Terras do Monfortinho. A ressintonia dos emissores da região 4 terminam em 22 de setembro em Mosteiro.

“O processo de migração da rede de TDT começou em 7 de fevereiro e foi suspenso em 13 de março, devido aos efeitos da pandemia de Covid-19. Neste período mudaram de frequência 63 emissores, de uma rede que é constituída por 243 emissores”, recorda a Anacom.

O processo de mudança dos restantes 180 emissores que “ainda terão que ser alterados vai decorrer até ao dia 18 de dezembro, data em que previsivelmente este processo ficará concluído”, adianta.

“Para informar a população impactada nesta fase, a Anacom divulgou informação relativa às mudanças na TDT através de uma carta e de um folheto entregue em casa de todas as pessoas, que resume a informação relevante para se adaptarem a este processo de mudança”, salienta o regulador liderado por João Cadete Matos.

“Para ajudar neste processo, a Anacom criou uma linha telefónica de apoio gratuita (800 102 002), que funciona todos os dias entre as 9h00 e as 22h00, para o qual as pessoas poderão ligar para esclarecer dúvidas e obter apoio na sintonia da sua televisão”, acrescenta.

O regulador alerta que “só irá a casa de quem ligar para o 800 102 002 e se na sequência desse contacto for feito o agendamento da visita. Se a pessoa nunca ligou para este número e aparecer alguém a bater-lhe à porta a dizer que é da Anacom e que vai fazer a sintonia dos equipamentos, há que ter cuidado e não abrir a porta, porque não serão técnicos” da entidade.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Processo de migração da TDT retomado esta quarta-feira em Alter do Chão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião