IP perdeu 100 milhões no 1º semestre. Portagens caíram mais de 23%

  • ECO
  • 19 Agosto 2020

As receitas com as portagens no primeiro semestre totalizaram os 119,4 milhões de euros, menos 36,4 milhões do que no mesmo período do ano anterior.

No primeiro semestre do ano, marcado pelo confinamento e pelas restrições impostas devido à pandemia, as receitas da Infraestruturas de Portugal (IP) perderam 100 milhões de euros, face ao mesmo período do ano anterior, adianta o Jornal de Negócios (acesso pago). As portagens, uma das principais fontes de receita, caíram mais de 23%.

Registou-se uma quebra de 23,4% nas receitas das portagens da IP, nos primeiros seis meses do ano, com menos condutores a passar pelas estradas nacionais. Os proveitos com a rubrica totalizaram os 119,4 milhões de euros, menos 36,4 milhões do que no mesmo período do ano anterior.

A Contribuição do Serviço Rodoviário foi outra das fontes de receita da IP onde também se verificou uma queda, de cerca de 19%, no primeiro semestre do ano. As receitas geradas com esta contribuição foram de cerca de 268,8 milhões de euros, numa diminuição homóloga de 62,9 milhões.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

IP perdeu 100 milhões no 1º semestre. Portagens caíram mais de 23%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião