Openbank cumpre metas de crescimento em Portugal. Robot-advisor é estrela

Banco digital do Santander entrou a Portugal no final do ano passado com foco no investimento das poupanças dos portugueses e no digital. Apesar da pandemia, diz estar a cumprir metas de crescimento.

A pandemia de Covid-19 não penalizou o arranque da atividade do Openbank em Portugal. O banco digital detido pelo grupo Santander diz estar a cumprir as metas de crescimento que tinha definido e os aforradores portugueses até se estão a mostrar mais tecnológicos do que os clientes noutros mercados. O crédito é que ficará para mais tarde.

“Embora seja evidente que os efeitos da Covid-19 e do confinamento se tenham sentido na atividade económica em todos os países, nos últimos meses não parámos de crescer, tanto em Portugal quanto no resto da Europa. De facto, fechámos a primeira metade do ano com um crescimento de 101% em novos clientes e quase 200% a mais em contas em comparação com o mesmo período do ano anterior“, diz Ezequiel Szafir, CEO do Openbank, em entrevista ao ECO.

O Openbank chegou a Portugal no final do ano passado com foco no investimento das poupanças dos portugueses e no digital. Contas sem comissões, pagamentos em moedas diferentes e fundos de investimento geridos por robôs são alguns dos serviços que o banco trouxe para atrair clientes, o que diz estar a correr como esperado apesar da pandemia.

“Tem existido uma boa aceitação por parte do mercado e isso apenas reforça os nossos planos de longo prazo no mercado. Portugal é um país importante na nossa estratégia de expansão devido ao seu alto nível de digitalização, mas também é fundamental para nós como grupo. O que mais nos surpreendeu em Portugal é que é o país em que temos a maior percentagem de clientes que abriram uma conta no nosso robot-advisor“, conta Szafir.

"Portugal é um país importante na nossa estratégia de expansão devido ao seu alto nível de digitalização, mas também é fundamental para nós como grupo. O que mais nos surpreendeu em Portugal é que é o país em que temos a maior percentagem de clientes que abriram uma conta no nosso robot-advisor.”

Ezequiel Szafir

CEO do Openbank

O CEO explica que a taxa de crescimento está alinhada com os objetivos para o primeiro ano, mesmo sem especificar qual a taxa, e refere que o mais importante é que o índice de atividade dos nossos clientes em Portugal seja o mais alto de toda a Europa, o que dizem que confirma a expectativa de um consumidor intimamente relacionado a tudo o que é digital. “É evidente que neste momento vivemos num ambiente com uma elevada incerteza, mas a nossa estratégia em Portugal é de longo prazo e estamos confiantes que a proposta de um banco 100% digital como o Openbank tem muito potencial no mercado”, garante.

A pandemia penalizou toda a economia, incluindo rendimentos, consumo e, consequentemente, as margens dos bancos, mas o Openbank até beneficiou das mudanças nos hábitos geradas. O aumento no uso de cartões de crédito, em detrimento do uso de dinheiro, é positivo na perspetiva do banco que espera que a mudança venha para ficar.

Feitas as contas aos primeiros meses, a perspetiva do banco é de crescimento focado no investimento automatizado após ter fechado o ano passado com um retorno de 5,13% no portfólio mais conservador e quase 26% no mais agressivo. Já a concessão de crédito ficará para uma próxima fase.

“Em Espanha, somos uma das entidades mais ativas e competitivas no mercado de créditos e empréstimos ao consumidor. Numa primeira fase, o lançamento de produtos de financiamento não está previsto para o mercado português, mas, sem dúvida, é algo que temos em mente e que virá a médio prazo“, acrescenta Ezequiel Szafir.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Openbank cumpre metas de crescimento em Portugal. Robot-advisor é estrela

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião