“Mais cedo do que esperávamos, há um aumento significativo de casos”, diz Costa

As reuniões com os especialistas de saúde regressam nesta altura em que o país se aproxima de um "momento crítico", de retoma da atividade e de mudança de estação.

O primeiro-ministro aponta que é necessário perceber a situação da pandemia na Europa, sendo que ocorreu um “aumento significativo de casos” mais cedo do que era esperado. António Costa refere também que o país está num “momento crucial”, em que se aproxima o período de outono/inverno e que há um regresso das pessoas de férias e retoma das aulas.

“Vamos estar num momento crítico”, aponta o primeiro-ministro, à entrada da sessão de apresentação sobre a “Situação Epidemiológica da Covid-19 em Portugal”, em declarações transmitidas pela RTP 3. “Aumentando o número de pessoas em atividade o risco de contágio vai aumentar”, admite Costa.

Para preparar este momento, o Governo anunciou já que o país voltará ao estado de contingência a 15 de setembro. Serão conhecidas as medidas específicas no Conselho de Ministros desta semana, sendo que o primeiro-ministro adianta que é preciso “adotar medidas necessárias mas suficientes”. Desta forma, não se irá “deixar de fazer tudo” mas também não se pode “fazer nada que não seja necessário e cause perturbação excessiva”, defendeu.

“Temos de evitar a todo custo as soluções que tivemos de adotar em março e abril porque, do ponto de vista social e económico, não são obviamente sustentáveis”, acrescentou António Costa. “Não podemos voltar a pararmos todos, a voltarmos a uma paralisação global da economia porque sabemos bem do impacto brutal que está a ter no emprego, no rendimento das famílias e na vidas das empresas”, sublinhou o primeiro-ministro.

Temos de evitar a todo custo as soluções que tivemos de adotar em março e abril porque, do ponto de vista social e económico, não são obviamente sustentáveis.

António Costa

Primeiro-ministro

Este encontro marca o regresso das sessões entre especialistas, políticos e parceiros sociais que ficaram conhecidas como as “reuniões do Infarmed”, apesar de numa morada diferente desta vez, passando para o Porto, e com uma parte em transmissão aberta, algo que não acontecia anteriormente.

Tendo em conta o momento que o país irá viver, como descrito pelo primeiro-ministro, esta reunião é “muito importante”, defendeu Costa. Para além de apresentar a situação da pandemia em Portugal, a reunião irá também tocar em temas como a aplicação Stayaway Covid, vacinas para a Covid-19 e o regresso à escola.

(Notícia atualizada às 15h36)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Mais cedo do que esperávamos, há um aumento significativo de casos”, diz Costa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião