Nas notícias lá fora: Petróleo, Brexit e vacina

  • ECO
  • 7 Setembro 2020

O mercado petrolífero enfrenta um futuro incerto devido à pandemia, ao mesmo tempo que o processo para se chegar a um acordo quanto ao Brexit arrisca o fracasso.

A pandemia está a pesar no mercado petrolífero, enquanto o processo de chegar a um acordo quanto ao Brexit está a ser mais moroso do que se esperava, estando mais perto de um no deal. Contudo, há boas notícias e a farmacêutica AstraZeneca estendeu o contrato que tinha assinado com a Oxford para produzir uma vacina contra o coronavírus.

Reuters

Mercado petrolífero enfrenta estagnação, diz a AIE

A economia global deverá evitar um abrandamento substancial por causa da pandemia, segundo um responsável da Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês). Porém, os armazéns acumularam muitos barris de petróleo com o confinamento e existe bastante incerteza quanto à recuperação do mercado petrolífero devido à China, acrescentou Keisuke Sadamori, diretor de mercados de energia e segurança da IEA. Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês)

Bloomberg

Boris Johnson avisa UE para não esperar um acordo antes das negociações comerciais

O Governo britânico está a preparar a União Europeia para um fracasso nas negociações comerciais sobre o Brexit, dado que o tempo disponível para alcançar um acordo está prestes a acabar. Boris Johnson deverá anunciar esta segunda-feira que está disposto a desistir de um acordo. Preparando este cenário, está já ser criada nova legislação. Leia a notícia completa na Bloomberg (acesso condicionado, conteúdo em inglês).

The Guardian

AstraZeneca reforça acordo com Oxford para produzir vacina

A AstraZeneca alargou o acordo assinado com a Oxford Biomedica para aumentar a produção da vacina capaz de combater o coronavírus, numa altura em que continua a corrida para encontrar uma “arma” eficaz para este vírus. A AstraZeneca iria produzir inicialmente dezenas de milhões de doses da vacina AZD1222 durante 18 meses, mas esse prazo poderá ser estendido até 2023. Leia a notícia completa no The Guardian (acesso livre, conteúdo em inglês)

Wall Street Journal

Empresas recrutam 350.000 funcionários eleitorais para as eleições nos EUA

Grandes empresas como a Old Navy da Gap, a Target e a Warby Parker estão a dar aos funcionários uma folga remunerada caso estes aceitem ser voluntários nas eleições dos Estados Unidos, que vão acontecer em novembro. O objetivo é combater a falta destes funcionários para o processo eleitoral. Há mesmo uma iniciativa criada para esse efeito — Power the Polls — que pretendia recrutar 250.000 pessoas, mas cuja meta já foi superada em mais de 100 mil pessoas. Leia a notícia completa no Wall Street Journal (acesso condicionado, conteúdo em inglês)

Business Insider

Empresa belga imprime uma casa de dois andares

A Kamp C acaba de se tornar na primeira empresa do mundo a imprimir uma casa de dois andares numa única peça, usando a maior impressora 3D da Europa. Esta habitação está localizada em Westerlo e foi construída de forma sustentável. O processo de construção demorou três semanas mas, no futuro, a companhia belga espera que mais casas como esta possam vir a ser construídas utilizando esta tecnologia que permite concluir o imóvel em apenas dois dias. Leia a notícia completa no Business Insider (acesso livre, conteúdo em inglês)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: Petróleo, Brexit e vacina

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião