Chedid Capital compra operações da corretora Ascoma em África

  • ECO Seguros
  • 8 Setembro 2020

A Chedid Capital, holding do setor segurador com presença em mercados EMEA e na Ásia, comprou toda a operação africana da Ascoma, grupo monegasco de Conseil & Courtier en Assurances.

“A família Husson e a Chedid Capital entraram em negociações exclusivas para a transferência de controlo de Ascoma Assureurs Conseils”, revela o comunicado da Chedid Capital, compradora do negócio. A família Husson, fundadora do grupo de aconselhamento e corretagem em seguros “manterá uma participação considerável na corretora e participará na transição e desenvolvimento do novo grupo”.

Anunciando o acordo alcançado, a Chedid Capital, holding de origem libanesa e sede no Dubai, refere-se a uma “união de esforços” com a família Husson, (que detém o controlo acionista da mais que centenária sociedade sediada no Principado), “para criar um líder na corretagem de seguros no Médio-oriente e em África”.

A conclusão da transação, cujo valor não foi revelado, fica dependente da prévia obtenção de autorizações regulamentares, complementa a informação da adquirente. Citado no comunicado, Farid Chedid, fundador e presidente da holding, afirma que a compra da Ascoma “faz parte da nossa estratégia global para criar um líder na corretagem de seguros em África e no Médio Oriente.”

Pioneira no continente africano no setor de corretagem de seguros, a Ascoma Assureurs Conseils acumula perto de 70 anos de experiência na região subsaariana, onde opera subsidiárias em mais de 20 países, sobretudo na África de influencia francófona.

Transferindo o controlo da operação africana para a Chedid Capital, o grupo europeu manterá participação minoritária no negócio, prosseguindo com as suas atividades de corretagem de seguros em França e no Principado.

As atividades do grupo Ascoma giram em torno da corretagem de seguros (P&C e cuidados de saúde), além de gerir planos de saúde de que são beneficiários empresas e seguradores.

Nascido em 1896, como escritório de corretagem em Paris, o grupo Ascoma transformou-se ao longo de décadas e, nos anos cinquenta do século passado, transferiu a sede para o Mónaco. Mantendo-se de natureza familiar, a liderança do grupo vai na quinta geração da família de fundadores. Atualmente presidido por Hervé Husson, emprega 780 pessoas e desenvolve operações em 24 países.

Por seu lado, com pouco mais de duas décadas de existência, a Chedid Capital é uma holding financeira com interesses em seguros e resseguros. Tem atividade ancorada no Médio-Oriente, África e estende-se ao sudeste asiático, operando em mais de 40 países nos três continentes, além de se fazer representar pela Chedid Re, subsidiária de resseguro registada no mercado Lloyd’s of London.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Chedid Capital compra operações da corretora Ascoma em África

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião