Apesar da pandemia, aforradores portugueses estão otimistas. Esperam ganhar 10,7% com investimentos

Schroders alerta que os investidores em Portugal "continuam a ter expectativas de rentabilidade demasiado otimistas", num ambiente de baixos juros, baixo crescimento e avaliações ajustadas.

A pandemia não deitou abaixo o otimismo dos aforradores portugueses. Os investidores no país estão entre os europeus que esperam retornos mais atrativos nos próximos cinco anos e, quanto ao impacto económico do vírus, antecipam que a recessão esteja ultrapassa em 2022, revela o Schroders Global Investor Study 2020.

Entre mais de 23 mil investidores em 32 países, a expectativa média global é de um retorno médio anual dos investimentos na ordem de 10,9%. É nos EUA que se encontram os mais otimistas, apontando para desempenhos médios de 15,4%. A nível mundial, seguem-se a Indonésia (14,8%) e a Argentina (14,6%). Do outro lado, é no Japão (6%), Suíça (7%) e Itália (7,9%) que estão os mais pessimistas.

"Não há dúvida que o impacto da Covid-19 nas economias, mercados, e nas nossas vidas, será algo a ter em conta nos próximos anos. Os investidores portugueses estão conscientes disto, porém continuam a ter expectativas de rentabilidade demasiado otimistas.”

Carla Bergareche

Country head da Schroders para Espanha e Portugal

Os investidores portugueses antecipam um crescimento de rendimentos e capital de 10,7% nos próximos cinco anos, mais do que a média europeia de 9,4%. “Não há dúvida que o impacto da Covid-19 nas economias, mercados, e nas nossas vidas, será algo a ter em conta nos próximos anos. Os investidores portugueses estão conscientes disto, porém continuam a ter expectativas de rentabilidade demasiado otimistas, especialmente neste ambiente de baixas taxas de juros, baixo crescimento e avaliações ajustadas”, diz Carla Bergareche, country head da Schroders para Espanha e Portugal, citada em comunicado.

Fonte: Schroders Global Investor Study 2020

A pandemia levou, ainda assim, muitos investidores a fazerem alterações nas carteiras de investimentos. No período de maior volatilidade do mercado de ações (entre fevereiro e março), 78% das pessoas à escala global e 72% em Portugal ajustaram o portefólio e 70% e 66%, respetivamente, alteraram o nível de risco.

“A pandemia é vista por muitos como o último cisne negro, mas agora, mais do que nunca, precisamos de focar-nos nos nossos princípios de investimento e manter o foco na diversificação a longo prazo”, sublinha Bergareche.

Questionados sobre o impacto económico da Covid-19, 6% dos investidores à escala global perspetiva que o efeito negativo venha a repercutir-se por mais de quatro anos, e apenas 21% espera que os efeitos se prolonguem além de dois anos. Em Portugal, 75% dos investidores acredita que o impacto económico durará menos de dois anos.

Fonte: Schroders Global Investor Study 2020

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Apesar da pandemia, aforradores portugueses estão otimistas. Esperam ganhar 10,7% com investimentos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião