“Aguardo com grande expectativa a presidência portuguesa”, diz Ursula von der Leyen

  • ECO
  • 18 Setembro 2020

Presidente da CE aguarda com "grande expectativa" a presidência portuguesa e diz que o país terá um papel essencial no processo de reconstrução da crise, quando assumir a presidência rotativa.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse aguardar com “grande expectativa” a presidência portuguesa da União Europeia. Em entrevista ao Público (acesso pago) lembra que “sempre viu em Portugal um forte aliado pela causa da Europa e que o país terá um papel fundamental no processo de reconstrução da crise a partir de 2021.

“Aguardo com grande expectativa a presidência portuguesa. Desde que assumi o cargo sempre vi em Portugal um forte aliado pela causa da Europa. A tarefa que agora vai ter pela frente vai ser de liderar e abrir o caminho para deixarmos o atual estado de incerteza e fragilidade provocado pelo coronavírus e iniciarmos o processo de recuperação, aproveitando a oportunidade do [fundo] “Próxima Geração UE” para mais modernização, mais digitalização e mais sustentabilidade para a nossa economia”, afirma Ursula von der Leyen, numa entrevista coletiva a vários jornais europeus, entre eles o Público.

Ursula von der Leyen destacou ainda que Portugal terá um papel essencial no processo de reconstrução da crise, a partir de janeiro de 2021, quando assumir a presidência da União Europeia. Na mesma entrevista a responsável fala do Plano de Recuperação e do Reino Unido. “Foi uma surpresa tão desagradável ver o acordo [de saída] existente ser posto em causa pela proposta de lei [do mercado interno] do Reino Unido — que agora tem de ser capaz de reparar a situação e restaurar a confiança que se quebrou”, diz a presidente da Comissão Europeia.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

“Aguardo com grande expectativa a presidência portuguesa”, diz Ursula von der Leyen

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião