Madrid limita mobilidade a mais de 850.000 de habitantes

  • Lusa
  • 18 Setembro 2020

Madrid decidiu restringir a liberdade de movimentos a mais de 850.000 pessoas, cerca de 13% dos seus habitantes. População pode sair para trabalhar, ao médico ou levar os filhos à escola.

A região de Madrid decidiu restringir, a partir de segunda-feira, a liberdade de movimentos a mais de 850.000 pessoas, 13% dos seus habitantes, de zonas da cidade onde houve um grande aumento dos contágios de covid-19.

A população afetada poderá sair do seu bairro para ir trabalhar, ao médico ou levar os seus filhos à escola, e o número de pessoas que se podem reunir é reduzido de 10 para 6.

“Devemos evitar o estado de emergência mas acima de tudo o confinamento, o confinamento é o desastre económico e deve ser evitado por todos os meios“, disse a Presidente da comunidade autónoma de Madrid, Isabel Díaz Ayuso, na conferência de imprensa em que apresentou as novas medidas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Madrid limita mobilidade a mais de 850.000 de habitantes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião