Fiat Chrysler e PSA concluem administração da empresa que resultará da sua fusão

  • Lusa
  • 29 Setembro 2020

Fiat Chrysler e o francês PSA anunciaram esta terça-feira que nomearam para a futura administração, John Elkann (presidente), Robert Peugeot (vice-presidente) e Carlos Tavares (presidente executivo).

O construtor automóvel ítalo-norte-americano Fiat Chrysler e o francês PSA anunciaram esta terça-feira que nomearam para a futura administração da Stellantis, o grupo que nascerá da sua fusão, John Elkann (presidente), Robert Peugeot (vice-presidente) e Carlos Tavares (presidente executivo).

A administração será constituída por 11 membros, a maioria deles serão administradores não executivos independentes, lê-se num comunicado conjunto.

A Fiat Chrysler (FCA) e seu principal acionista, a holding Exor, da família Agnelli, nomeou cinco membros (incluindo John Elkann como presidente), enquanto o grupo francês PSA e dois de seus principais acionistas elegeram outros cinco elementos (incluindo o vice-presidente e o administrador sénior independente).

O presidente executivo da Stellantis, o português Carlos Tavares, também fará parte do conselho de administração, sendo que os outros oito administradores são Henri de Castries (administrador sénior independente), Andrea Agnelli, Fiona Clare Cicconi, Nicolas Dufourcq, Ann Frances Godbehere, Wan Ling Martello, Jacques de Saint-Exupéry e Kevin Scott, todos admnistradores não executivos.

Henri de Castries, nomeado para administrador sénior independente foi presidente executivo da seguradora francesa Axa e no final de 2017 entrou para o fundo de investimento norte-americano General Atlantic.

Os dois grupos do setor automóvel esperam que o projeto esteja pronto no final do primeiro trimestre de 2021.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Fiat Chrysler e PSA concluem administração da empresa que resultará da sua fusão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião