Turismo dá borlas até 50%. Já há muitas ofertas disponíveis

De provas de vinhos a observação de golfinhos, é possível encontrar descontos para várias experiências turísticas. Há também itinerários culturais e bilhetes de comboio com desconto.

Para estimular o turismo interno, depois de a pandemia trazer consequências negativas para o setor, o Governo avançou com uma iniciativa que dá descontos de até 50% em experiências turísticas e gastronómicas, alojamento, visitas a museus e viagens de comboio. Há bilhetes de comboio mais baratos, itinerários culturais com descontos nas entradas em museus e monumentos e muitas experiências, sendo que as promoções são comparticipadas em partes iguais pelas empresas e pelas entidades públicas.

É possível encontrar todas as ofertas, que estão disponíveis até 15 de dezembro, na plataforma visitaportugal.pt. Aquelas que dizem respeito ao alojamento, nomeadamente nas plataformas Click2Portugal, a BookinXisto e a Solares de Portugal, ainda não estão prontas, mas as ofertas dos museus e monumentos, da CP e das experiências podem ser consultadas.

Para os Museus, Palácios e Monumentos, existem 17 itinerários disponíveis, que contemplam circuitos de visita ao património cultural por região ou por tema. Há descontos para indivíduos, de 25%, bem como para agregados familiares (que podem ir até 10 pessoas, com ascendentes e descendentes) de 45% sobre o preço original dos bilhetes.

Os bilhetes individuais vão desde os três euros, para o Eixo Porto Gaia, aos 40 euros, num percurso cultural pela região Norte, que inclui 19 equipamentos, como museus, mosteiros e um castelo. Já para os agregados familiares, o bilhete mais barato é de cinco euros e o mais caro chega aos 80 euros, para os mesmos programas referidos anteriormente.

Quem comprar o bilhete, num dos sítios incluídos num determinado itinerário, tem sete dias para o utilizar e visitar os diversos museus, palácios e monumentos incluídos nos percursos.

Já para a CP, há descontos de 35% em viagens de ida e volta, de 1 de outubro a 15 de dezembro de 2020, em Intercidades, InterRegional ou Regional. “Grupos de 2 a 9 pessoas que efetuem a viagem de ida e volta em conjunto, em qualquer classe, podem adquirir o seu bilhete ao abrigo do desconto “Visita Portugal”” indica a CP, na sua página.

Este desconto é utilizado em conjunto com uma reserva num hotel ou experiência turística, sendo que a “data de realização da viagem de ida terá de coincidir com a data do check in e a da viagem de regresso com a data do check out constantes no documento da reserva efetuada na unidade hoteleira escolhida, ou da experiência turística”, refere a CP.

Quanto às experiências, existem oito tipos que podem ser escolhidos, sendo enquadrados nas áreas de aventura, natureza, mar, família, cultura e património, cidade, ateliers e oficinas e gastronomia e vinhos.

Encontram-se das mais variadas ofertas, como por exemplo um passeio de 4×4 com 20% de desconto (ficando pelos 40 euros), observação de baleias e golfinhos com 10% de desconto (custando cerca de 45 euros), um passeio privado e prova de vinhos com 25% de desconto (totalizando os 85 euros) ou um workshop de Olaria com 20% de desconto (16 euros).

O Turismo de Portugal é responsável pela coordenação deste programa que tem uma dotação de 50 milhões de euros, segundo indicou o gabinete do ministro da Economia em comunicado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Turismo dá borlas até 50%. Já há muitas ofertas disponíveis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião