Governo pondera indexar salário mínimo à produtividade

  • ECO
  • 2 Outubro 2020

De acordo com o Jornal Económico, se o Governo indexar o salário mínimo à produtividade, o aumento poderá estar entre os 10 e os 21 euros em 2021.

Num momento em que já se comprometeu a aumentar o salário mínimo no próximo ano, o Governo pondera indexar a sua evolução à produtividade e à inflação. Como a inflação deverá ser muito baixa (é possível mesmo que seja nula ou negativa), incluir a produtividade do fator trabalho ajuda a dar mais ao salário mínimo. A fórmula poderia levar a um aumento entre os 10 e os 21 euros em 2021, segundo o Jornal Económico (acesso pago)

O Governo quer um aumento “com significado” do salário mínimo nacional e tem deixado sinais de que a subida deverá ser superior a dez euros, mas inferior a 35 euros. O BE quer um aumento entre os 35 e os 40 euros ao passo que o PCP não abre o jogo, referindo apenas que tem a meta de chegar aos 800 euros nos próximos anos. A meta do Governo é que o salário mínimo chegue aos 750 euros no final da legislatura.

De acordo com os dados mais recentes, mais de um quarto dos trabalhadores por conta de outrem a tempo completo recebem hoje o salário mínimo e beneficiarão, assim, de um reforço dos seus rendimentos com a subida da remuneração mínima garantida em 2021.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Governo pondera indexar salário mínimo à produtividade

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião