18º Seminário português da Swiss Re será virtual

  • ECO Seguros
  • 4 Outubro 2020

A resseguradora suíça mantém o seu seminário anual para o mercado português. Este ano será virtual e realiza-se no dia 6 de outubro.

A Swiss Re vai realizar mais uma edição, a 18ª, do SEMinário Português de REsseguro “SEMPRE”, que terá lugar no dia 6 de outubro, virtualmente, devido às circunstâncias especiais deste ano. O evento vai desenvolver temas técnicos de Não-Vida e Vida, especialmente focados para o mercado português.

Sob o tema “O mundo pós-Covid”, a edição deste ano começa às 9h30 estando a abertura a cargo de Santiago Arechaga, CEO Iberia da Swiss Re Europe, e de António Batalha P&C Senior Client Manager da resseguradora.

Jerome Haegeli, Group Chief Economist da Swiss Re Management vai expor o panorama económico no mundo pós-covid enquanto Stephen Kramer, Emerging Risks Research Leader da mesma empresa fará uma atualização sobre a situação da pandemia no mundo.

Segue um painel que vai abordar “O impacto da crise no sector de seguros”, contando com a participação de Juan Arsuaga, administrador da Fidelidade, João Barata Chief Insurance Officer da Tranquilidade/Generali, Esther Baur, Head Public Sector Solutions EMEA da Swiss Re Management e Santiago Arechaga.

Para apresentar “Soluções de impacto Não-vida” o webinar vai contar com dirigentes Swiss Re Management. Serão Nikhil da Victoria Lobo Head Western & Southern Europe, a especialista em resseguro Susana Perez, Nicole Kellenberger Global eAdmin Manager e Valerio Castellana, senior manager Automotive & Mobility Solutions.

Na área Vida falarão Francis Blumberg, Head Life & Health Continental Europe, Marco Spagnuolo, Head Inforce Solutions EMEA, Miguel Graf, L&H Accelerator Manager. Sobre Análise de dados tratará Monica Epple, Head Digital & Smart Analytics EMEA.

O webinar, com a duração de duas horas, encerrará com a conclusão de Urs Baertschi, Chief Executive Officer Reinsurance EMEA da Swiss Re Management.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

18º Seminário português da Swiss Re será virtual

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião