Mais de 10 mil milhões de euros em capital fresco reforçam resseguro

  • ECO Seguros
  • 20 Outubro 2020

O montante de dinheiro fresco angariado em 2020 pela indústria de seguros e resseguros sediada nas Bermudas e em Londres rondou 12 mil milhões de dólares, calcula o presidente da Arch Worldwide.

A estimativa de capital fresco captado em 2020 foi adiantada por Maamoun Rajeh, presidente e CEO da Arch Worldwide Reinsurance, sediada no hub de seguros das Bermudas. Falando num evento virtual promovido pela organização Women in Reinsurance, Rajeh referiu que vários grupos de seguros e resseguro, sediados nas Bermudas e em Londres, levantaram montantes significativos de capital, quer através de emissão de dívida como em operações de aumento de capital, por emissão e colocação de novas ações.

“Pelos meus cálculos, a indústria angariou cerca de 12 mil milhões de dólares” (cerca de 10,2 mil milhões de euros ao câmbio corrente), disse Rajeh. Uma parte pequena desse montante “está ainda por confirmar, sendo que aproximadamente 2 mil milhões corresponde a capital levantado por novas empresas”. Grande parte desse novo capital reforçou empresas que já existiam, explicou o responsável da Arch.

Entre as companhias sediadas nas Bermudas e que atraíram somas avultadas de financiamento contam-se Arch Capital, RenaissanceRe, Fidelis, Hiscox e o Lancashire Group. Ainda, segundo a página eletrónica do Royal Gazette, a start-up Vantage, liderada por um antigo presidente da Arch (Dinos Iordanou) e pelo antigo CEO da AXA XL (Greg Hendrick) também beneficiou do pipeline de financiamentos.

De acordo com a mesma fonte, enquanto a maioria do dinheiro fresco será alocado ao reforço de capacidade de subscrição de risco, outra parte servirá para reforçar o balanço por forma a enfrentar o atual contexto de incerteza (devido à pandemia), cuja duração é ainda improvável.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mais de 10 mil milhões de euros em capital fresco reforçam resseguro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião