Hamilton replica Prost e marca a história da F1

  • Jorge Girão
  • 25 Outubro 2020

Hamilton é o piloto mais vitorioso da história da Fórmula 1. Depois do 1.º lugar no Algarve, lidera o Campeonato de Pilotos com uma vantagem de 77 pontos sobre Valtteri Bottas.

Nada parou Lewis Hamilton durante o Grande Prémio de Portugal, nem uma cãibra, e 27.500 espetadores viram o inglês triunfar pela 92ª vez na Fórmula 1, tornando-se no piloto mais vitorioso da história da categoria.

Há algum tempo que era esperado que o inglês suplantasse o recorde assinado por Michael Schumacher em 2006, tal a sua cavalgada vitoriosa desde 2014, mas ninguém poderia imaginar sequer que o Autódromo Internacional do Algarve o palco para que vergasse a marca do icónico piloto alemão 14 anos depois.

Só a pandemia da Covid-19 abriu a porta para que Hamilton pudesse registar uma nova marca no nosso país, com a abertura necessária da FOM para realizar um Grande Prémio de Portugal 24 anos depois de o Autódromo do Estoril ter albergado uma prova da categoria máxima do desporto automóvel.

Curiosamente, o circuito que nasceu do sonho de Fernanda Pires da Silva tinha sido o cenário em 1987 de uma situação semelhante, quando Alain Prost venceu o Grande Prémio de Portugal, assegurando o seu 28º triunfo na Fórmula 1, suplantando o recorde de… 14 anos de Jackie Stewart.

Mas nem tudo foi fácil para Hamilton durante a prova lusa, que chegou a estar no terceiro lugar. Contudo, com a mestria que se lhe reconhece, foi recuperando posições, chegando à liderança na 20.ª volta.

A partir de então, destroçou a oposição, inclusivamente o seu colega de equipa, apesar de uma cãibra que o apoquentou durante a parte final da prova de 66 voltas. “Sabem, é um desporto incrivelmente físico, mas tive uma cãibra na perna direita. Portanto, tive de desacelerar muitas vezes na reta, porque me estava a doer. Foi muito doloroso, mas de alguma forma tinha de ultrapassar o problema. Não podia desacelerar ao longo de toda a volta”, afirmou o inglês após a corrida, que foi acompanhado na subida ao pódio por Valtteri Bottas, o seu colega de equipa, e Max Verstappen, em Red Bull Honda.

Mas todos os sacrifícios tinham valido a pena para que a caminhada que iniciara com o triunfo no Grande Prémio do Canadá de 2007 lhe tenha permitido agora chegar ao recorde de piloto mais vitorioso de sempre. “Sinto-me fantástico. Muito humilde. É muito complicado explicar o sentimento. Sinto-me jovem, energizado. E claro, estou muito agradecido. Estou constantemente a pensar nos rapazes com quem trabalho”, afirmou o inglês da Mercedes.

Após o Grande Prémio de Portugal, Lewis Hamilton lidera o Campeonato de Pilotos com uma vantagem de 77 pontos sobre Valtteri Bottas, quando estão ainda 104 por disputar. No Campeonato de Construtores, a Mercedes tem um comando de 209 pontos face à Red Bull, estando ainda 220 em disputa até ao final da temporada.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Hamilton replica Prost e marca a história da F1

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião