Presidente da Samsung morre aos 78 anos

  • Lusa
  • 25 Outubro 2020

Lee Kun-hee foi condenado por corrupção em 1996 e, em seguida, por corrupção e evasão fiscal em 2008. Mas escapou da prisão, tendo recebido pena suspensa.

O presidente da Samsung Electronics, Lee Kun-hee, morreu este domingo aos 78 anos, disse o grupo sul-coreano em comunicado. Lee, que transformou o grupo num gigante global das telecomunicações, estava acamado desde um ataque cardíaco em 2014.

“É com grande tristeza que anunciamos a morte de Lee Kun-hee, presidente da Samsung Electronics”, disse o grupo. “O presidente Lee faleceu em 25 de outubro com sua família, incluindo o vice-presidente Jay Y. Lee, ao seu lado“, pode ler-se na mesma nota. O vice-presidente, o filho Lee Jae-yong, está à frente da empresa desde o acidente de saúde de 2014.

O presidente Lee foi um verdadeiro visionário que transformou a Samsung ao tornar uma empresa local líder mundial em inovação e poder industrial“, elogiou a empresa, acrescentando: “O seu legado será eterno”. A Samsung é de longe o maior dos conglomerados sul-coreanos que dominam a 12.ª maior economia do mundo. O faturamento geral da empresa é equivalente a um quinto do Produto Interno Bruto do país.

Lee Jae-yong foi condenado a cinco anos de prisão em 2017 depois de ser condenado por corrupção e outros crimes relacionados com o ex-presidente Park Geun-hye, para depois ser absolvido das acusações mais graves no recurso e libertado um ano depois. Este caso ainda está em curso.

O pai, Lee Kun-hee, foi condenado por corrupção em 1996 e, em seguida, por corrupção e evasão fiscal em 2008. Mas ele escapou da prisão, tendo recebido pena suspensa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Presidente da Samsung morre aos 78 anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião