Novas restrições na Alemanha terão custos de 19 mil milhões de euros

  • Lusa
  • 1 Novembro 2020

As novas restrições para fazer face à pandemia de covid-19 vão custar à economia alemã 19.000 milhões de euros e cerca de 600.000 empregos.

As novas restrições para fazer face à pandemia de covid-19 vão custar à economia alemã 19.000 milhões de euros e cerca de 600.000 empregos, segundo estimativas contidas em estudos de institutos de estudos económicos divulgados este domingo.

Segundo o Instituto de Estudos Económicos (DIW) de Berlim, a hotelaria e a gastronomia serão os setores mais afetados com a diminuição da faturação de 5.800 milhões de euros, o que representa uma queda de 55% nas receitas trimestrais habituais. A indústria terá uma baixa em torno dos 5.600 milhões de euros, enquanto o setor da cultura diminuirá 2.100 milhões de euros e o do comércio de 1.300 milhões. O restante afetará os setores dos serviços e de logística.

Segundo Michal Huther, diretor do Instituto da Economia (IW) alemã, as restrições provocarão a perda no Produto Interno Bruto (PIB) em um ponto, o que implicará a perda de emprego a, pelo menos, 591.000 trabalhadores. Os cálculos são baseados no pressuposto de que as medidas só durarão até final deste mês.

O Instituto Robert Koch (RKI) de virologia reportou nas últimas 24 horas 14.177 novos contágios do novo coronavírus, o número mais baixo do que o registado sábado, quando a Alemanha bateu o recorde diários de novos casos, com 19.956 contágios.

Desde o início da pandemia, a Alemanha registou 532.930 casos confirmados de covid-19, contabilizando 10.481 mortes, estimando-se que 355.900 tenham superado a doença e que 162.062 permanecem ativos. O aumento dos novos casos de contágio nos últimos dias levou os governos federal e regionais a reforçar as medidas restritivas, que incluem, entre outras, o encerramento dos restaurantes, bares, cinemas e ginásios até ao fim do mês em curso.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Novas restrições na Alemanha terão custos de 19 mil milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião