Aegon vende pirâmide da Transamerica por 650 milhões de dólares

  • ECO Seguros
  • 4 Novembro 2020

O edifício em forma de pirâmide é o segundo mais alto da cidade de São Francisco (EUA). Foi inaugurado pela Transamerica Corporation em 1972 e a receita da venda reforça a solvência da Aegon NV.

O complexo imobiliário que inclui o Transamerica Pyramid, um dos imóveis históricos e mais icónicos da cidade californiana, foi vendido por 650 milhões de dólares (cerca de 555 milhões de euros), menos 50 milhões face ao preço acordado antes da crise da pandemia, cujo impacto também se estendeu ao setor imobiliário e acabou por adiar a conclusão do negócio.

O complexo de escritórios foi vendido pela seguradora holandesa Aegon NV, que desde 1999 detém o controlo acionista da Transamerica Corporation, grupo norte-americano de serviços financeiros diversificados e atualmente limitado aos seguros, num negócio que, além do imóvel em forma de pirâmide, inclui outros edifícios da área envolvente. A transação tem como comprador um consórcio liderado por Michael Shvo, investidor e promotor imobiliário nova-iorquino, em parceria com outras entidades como a sociedade gestora do maior fundo alemão de pensões de reforma (Bayerische Versorgungskamme).

O imóvel, um dos ícones da arquitetura no centro de San Francisco, nunca havia sido vendido e deverá agora ser objeto de uma renovação, mas continuará a figurar no logótipo da seguradora Transamerica, dado que esta retém os direitos do naming.

“Transamerica Pyramid”: O imóvel em forma de pirâmide deixa de pertencer à seguradora, continuando imagem de marca da participada da Aegon nos Estados Unidos.


“A companhia Transamerica construiu e manteve a propriedade do imóvel desde a sua conclusão em 1972. Orgulhamo-nos de continuar ligados à história deste icónico edifício, uma vez que iremos manter os direitos do nome e da marca”, referiu Lard Friese, CEO da Aegon, citado num comunicado. De acordo com a Aegon, o encaixe financeiro reforça o balanço e o perfil de risco da participada americana contribuindo ainda para melhorar o rácio de solvência do grupo segurador holandês em 4%, na ótica do normativo europeu (Solvência II).

Concebido como um imóvel para escritórios e comércio, o Transamerica Pyramid – com 48 andares, 49,2 mil metros quadrados de área útil e uma altura de 260 metros (212m excluindo o pináculo que remata o último piso) -, é atualmente o segundo mais alto da cidade.

Até 2018, o “Pyramid” era o arranha-céu mais alto na cidade de São Francisco. Nesse ano cedeu o primeiro lugar à torre da tecnológica Salesforce.com Corp., cuja altura se aproxima dos 300 metros. A torre da Salesforce custou 1,1 mil milhões de dólares, a preços da época, tem 61 andares e a sua construção levou cinco anos a ser concluída.

A Aegon está presente em Portugal através de parceria com o grupo Santander. A líder holandesa do setor é quem produz os seguros comercializados pelo grupo bancário em Espanha, detendo também 51% da Aegon Santander Portugal Vida e da Aegon Santander Portugal Não Vida.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Aegon vende pirâmide da Transamerica por 650 milhões de dólares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião