BRANDS' PESSOAS Modernização da Administração Pública. Será desta?

  • PESSOAS + EY
  • 9 Novembro 2020

Tânia Ribeiro, Senior Manager EY, People Advisory Services, enumera as 10 áreas críticas para que a transformação da Admnistração Pública aconteça.

A necessidade de modernização da Administração Pública é talvez um dos temas mais consensuais na nossa sociedade. Governo e oposição, autarcas, empresários e investigadores, funcionários públicos e cidadãos, independentemente das sensibilidades políticas e diferentes opções estratégicas a adotar, todos concordam que é preciso modernizar.

Não obstante o consenso, e o trabalho já iniciado em algumas áreas com resultados interessantes, ainda existe um longo caminho a percorrer. Nomeadamente quando nos comparamos com alguns países europeus que conseguiram traçar uma estratégia ambiciosa, transversal e digital, e assim ganhar velocidade. Por cá ainda nos deparamos com uma máquina pesada, descoordenada sob muitos aspetos e numa fase preliminar da transição para o digital. A adicionar a isto, temos a resistência à mudança por parte de alguns serviços e a falta de incentivos e de fundos, que permitam construir uma cultura de mudança e empreender as restruturações necessárias.

Mas o mundo, que avança muito rápido nestes tempos modernos, mudou. Devido à pandemia e à tentativa de resposta da UE à crise, surge a “bazuca” da Europa. Muito dinheiro vai “cair do céu” e é essencial que este seja direcionado para atividades produtivas capazes de gerar riqueza, inovação e competitividade. A Administração Pública tem de estar à altura da parada, uma máquina ágil e competente que facilite a execução dos fundos europeus e estimule a atividade privada. Uma máquina moderna e transparente, justa e isenta nos seus pareceres, que alie qualidade com velocidade e que integre todas as decisões numa visão estratégica do país. Só assim iremos conseguir uma alteração estrutural na nossa economia, projetando-a para o futuro.

António Costa e Silva na apresentação do seu Plano de Recuperação 2020-2030 foi perentório: “Para o sucesso deste plano é essencial a reforma da Administração Pública”. Que sirva de mote para avançarmos!

Para que a transformação aconteça, 10 áreas são críticas:

  1. Estratégia. A visão e a estratégia desenhadas devem ser ambiciosas, de longo prazo e traduzirem-se num plano de ação com KPIs que garantam a sua implementação.
  2. Governance. Para garantir a concretização da estratégia deve ficar claro qual a responsabilidade de cada instituição e como se deve coordenar com as demais (eliminando redundâncias, ineficiências e silos).
  3. Dimensionamento. Devem ser elaboradas análises por setores, para assegurar o dimensionamento correto e promover a mobilidade de recursos.
  4. Cultura. Deve ser desenhada uma nova cultura organizacional, para assegurar a transformação pretendida. Key drivers como excelência, inovação, colaboração, agilidade e paixão devem ser promovidos, para assegurar uma mudança de mindset e atitude dos colaboradores.
  5. Gestão por objetivos. Todas as instituições e respetivos colaboradores devem ter objetivos para cumprir (quantitativos e qualitativos) e uma clara orientação para resultados.
  6. Digitalização. Deve-se apostar na automação dos processos, para ganhar velocidade e eliminar tarefas de baixo valor acrescentado; e no recurso à inteligência artificial, para assegurar maior eficiência e qualidade.
  7. Organização do trabalho. Algumas funções devem ser transformadas, em virtude da nova estratégia e da digitalização. O desenho do flow das atividades e das tomadas de decisão deve ser ágil e transparente (reduzindo o “circuito dos pareceres” entre repartições).
  8. Liderança. Os líderes devem ser bem preparados, para que sejam embaixadores da mudança e consigam acompanhar e desafiar as equipas.
  9. Qualificação. É crítico apostar no desenvolvimento dos colaboradores. Competências digitais e comportamentais na área da inovação, global mindset, inteligência emocional, resolução de problemas complexos, orientação para resultados, entre outros, serão importantes para o sucesso da missão.
  10. Reconhecimento. É essencial reconhecer os colaboradores que se destaquem pelos melhores resultados e comportamentos, com consequência direta na evolução da carreira e remuneração. Uma gestão pelo mérito motivará os colaboradores e elevará a qualidade das instituições.

Em suma, é possível uma Administração Pública moderna, que contribua para a evolução do país, que crie conhecimento e inovação e que estimule o setor privado. O desafio é grande, bem o sabemos, mas sigamos o conselho da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyer: “Como se comem elefantes? Às fatias”. É preciso assim acreditar e com determinação, colocar mãos à obra.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Modernização da Administração Pública. Será desta?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião