Aumento de casos de Covid-19 atira Wall Street para o vermelho

Os mercados norte-americanos fecharam a penúltima sessão da semana abaixo da linha de água, com os investidores preocupados face à escalada dos casos de Covid-19.

A escalada das novas infeções por Covid-19 está a preocupar os investidores, que já perderam grande parte do entusiasmo gerado pelos avanços anunciados no início da semana no desenvolvimento da vacina da Pfizer. Em resultado, os mercados norte-americanos fecharam a sessão desta quinta-feira em “terreno negativo”.

O índice de referência em Wall Street, o S&P 500, caiu 1,09% para 3,533,72 pontos. A mesma tendência foi registada pelo industrial Dow Jones, que cedeu 1,22% para 29.039,15 pontos, e pelo tecnológico Nasdaq, que desvalorizou 0,72% para 11.701,45 pontos.

A euforia sentida no início da semana em torno dos avanços anunciados pela Pfizer no desenvolvimento da vacina contra a Covid-19 está, assim, em grande parte dissipada, bem como o entusiasmo gerado pela vitória de Joe Biden nas eleições dos Estados Unidos. Isto porque, por um lado, demorará algum tempo para que uma parte significativa da população seja efetivamente vacinada e, por outro, o presidente em funções Donald Trump tem colocado entraves ao democrata eleito para a Casa Branca.

A somar a isto e a agravar o receio dos investidores, os Estados Unidos estão a registar uma escalada das novas infeções por Covid-19, que ultrapassaram a fasquia dos 100 mil novos casos diários pelo oitavo dia consecutivo.

Esta quinta-feira, o presidente da Reserva Federal norte-americana disse mesmo que, embora os avanços na vacina sejam bem-vindos, espera-se que os próximos meses sejam desafiantes, o que veio também pressionar Wall Street.

Na sessão desta quinta-feira, destaque para os títulos da Boeing, que recuaram 2,65% para 176,72 dólares, precisamente face ao agravamento da pandemia e ao esperado efeito no setor da aviação.

As cotadas ligadas às viagens e ao turismo estiveram, também por isso, entre as que mais perderam, nesta sessão. As ações da United Airlines Holdings Inc perderam 4,31% para 36,85 dólares e as da Royal Caribbean Cruises Ltd recuaram 3,99% para 68,10 dólares.

“A realidade é que não sabemos como é que o novo normal será, mesmo quando recuperarmos do coronavírus”, alertou o analista Tom Martin, citado pela Reuters. “O mercado está a reagir ao aumento de casos de Covid-19 a nível nacional“, acrescentou o estrategista Michael Antonelli.

Também esta quinta-feira foi anunciado que os pedidos semanais de subsídio de desemprego nos Estados Unidos baixaram para 709 mil, um mínimo de sete meses. Ainda assim, o ritmo de recuperação desacelerou, o que também está a preocupar os investidores.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Aumento de casos de Covid-19 atira Wall Street para o vermelho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião