Willis compra Acclimatise e aumenta capacidade em resiliência climática

  • ECO Seguros
  • 18 Novembro 2020

A Willis Towers Watson (WTW) adquiriu a britânica Acclimatise, empresa de consultoria e análise especialista em soluções de resiliência e adaptação às alterações climáticas.

Depois de alguns anos de colaboração, a Willis Towers Watson (WTW), uma das maiores corretoras de seguros do mundo e corretagem de risco, vai adquirir a principal companhia do Acclimatise Group Limited, fundado em 2004. O interesse estratégico da aquisição serve o desenvolvimento do Climate and Resilience Hub (CRH), um centro de resiliência climática, recentemente criado pela WTW, com objetivo de impulsionar a gestão de riscos associados ao clima e responder a novas oportunidades de negócio.

“O risco das alterações climáticas está rapidamente a tornar-se uma parte central no processo de decisão e planeamento de governos, das empresas e do setor financeiro. Satisfazer a crescente procura dos clientes exigirá abordagens cada vez mais sofisticadas na avaliação e gestão do risco climático”, afirma John Firth, CEO da Acclimatise, citado no comunicado.

De acordo com o comunicado, que não revela os montantes envolvidos na transação, a integração da Acclimatise na WTW permite criar um hub especializado mais líder em soluções de resiliência e adaptação climática. A combinação entre as empresas aproveita a complementaridade em áreas avaliação do risco físico, responsabilidade legal, vulnerabilidade, planeamento da resiliência, transição, análise de dados climáticos e modelação do risco.

Segundo ao comunicado, oa cerca 50 especialistas técnicos da Acclimatise expande significativamente a capacidade do CRH para responder à crescente procura de serviços de resiliência climática.

Citado no comunicado, Rowan Douglas, responsável pelo centro de Resiliência Climática (CRH) da WTW afirma: “Combinando as capacidades de modelação e adaptação climática da Acclimatise com a profunda experiência da WTW em modelação de catástrofes naturais, gestão de riscos, resseguros e mercados de investimento, reunimos uma gama de conhecimentos única para ajudar os clientes na gestão das exposições climáticas, aproveitar oportunidades de adaptação e construir sociedades e economias mais resilientes”.

A Acclimatise, cujo centro tecnológico está instalado em Cardiff (Reino Unido), conta com equipas técnicas de modelação e observação da terra em França, EUA e Índia, apresenta uma carteira com mais de 450 projetos de consultoria em adaptação climática, alguns dos quais em parceria com organizações internacionais.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Willis compra Acclimatise e aumenta capacidade em resiliência climática

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião