Twitter entrega conta presidencial @POTUS a Joe Biden a 20 de janeiro

No dia em que vai assumir posse como Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden vai passar a ter acesso às contas institucionais da Casa Branca no Twitter.

Joe Biden vai assumir o controlo da conta da Casa Branca no Twitter a 20 de janeiro, anunciou esta rede social, citada pela Reuters (conteúdo em inglês). Este é o dia em que o democrata assume a Presidência dos Estados Unidos, substituindo Donald Trump.

A conta @POTUS é a conta oficial do Presidente dos Estados Unidos e ainda é controlada por Donald Trump, embora este tenha a sua própria conta pessoal — @realDonaldTrump — e a use bastante para tweetar. Contudo, a 20 de janeiro, no dia em que toma posse como Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden vai passar a controlar esta conta, deixando Donald Trump sem qualquer acesso.

O Twitter está a preparar-se para apoiar a transferência das contas institucionais do Twitter da Casa Branca a 20 de janeiro de 2021. Como fizemos para a transferência presidencial em 2017 [quando Donald Trump foi eleito], este processo está a ser feito em estreita colaboração com os Arquivos e Registos Nacionais”, adiantou o Twitter à Reuters este sábado.

Assim como a conta @POTUS, Joe Biden receberá o controlo de outras contas institucionais da Casa Branca, como @FLOTUS, @VP e @whitehouse.

Este processo não requer qualquer tipo de autorização por parte de Donald Trump, diz o Politico (conteúdo em inglês), que refere ainda que o Twitter vai reunir-se com colaboradores de Joe Biden e da vice-presidente eleita Kamala Harris nos próximos meses para ser discutida a forma como a nova administração passará a usar esta conta do Twitter.

Os tweets atualmente existentes na conta @POTUS, escritos por Donald Trump, serão arquivados e o Twitter vai redefinir a conta para zero tweets, diz o Business Insider (conteúdo em inglês). Este foi o mesmo procedimento adotado em 2016, quando Barack Obama entregou a conta a Trump. O arquivo @POTUS de Obama pode ser encontrado aqui.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Twitter entrega conta presidencial @POTUS a Joe Biden a 20 de janeiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião