Sindicato perplexo com “silêncio ensurdecedor” dos partidos sobre restruturação da TAP. SNPVAC quer reunião com deputados

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) vai pedir audiências com os partidos e deputados independentes para apresentar alternativas à restruturação da TAP.

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) não está satisfeito com o plano de restruturação proposto pela TAP, defendendo que cortes nos salários e despedimentos não vão salvar a companhia aérea. Assim, o sindicato vai requerer audiências com os partidos e deputados com assento parlamentar para apresentar alternativas à restruturação da empresa.

“O SNPVAC manifesta a sua total perplexidade pelo ‘silencio ensurdecedor’ adotado por todos os partidos políticos com assento parlamentar, bem como o Governo, face ao plano de restruturação apresentado pela administração da TAP na passada sexta feira“, começa por referir o sindicato, em comunicado, referindo-se ao plano que prevê a saída de 3.600 trabalhadores e um corte da massa salarial de 25%.

No mesmo documento, o SNPVAC afirma que este plano inclui o despedimento de 750 tripulantes de cabine efetivos, juntamente com mais de 1.000 com contratos a prazo. “São mais de 1.750 tripulantes de cabine que vão ficar sem trabalho!”, refere.

No próprio dia em que o plano de restruturação foi apresentado, o sindicato diz ter transmitido à administração da companhia aérea que “existem soluções alternativas que permitem salvaguardar postos de trabalho, minimizando assim o número total de despedimentos”. “Não é com reduções salariais e despedimentos que se vai salvar a TAP, mas sim com uma intervenção de cariz financeiro que capacite a empresa para os anos vindouros”.

Assim, o SNPVAC vai requer ainda esta segunda-feira audiências, “com caráter de urgência”, com todos os partidos e deputados independentes, para transmitir “preocupações” e apresentar “diversas alternativas possíveis para uma restruturação da TAP que vá muito além dos despedimentos e cortes da massa salarial”.

“Há alternativas com menores custos sociais e que permitem manter uma TAP com a dimensão e a importância que esta companhia representa para o nosso país”, refere o sindicato, notando que, durante todo este processo de restruturação, “tem tentado sensibilizar todas as estruturas da TAP para uma possível união sindical por forma a que as diversas propostas possam ser analisadas e avaliadas por todos”.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Sindicato perplexo com “silêncio ensurdecedor” dos partidos sobre restruturação da TAP. SNPVAC quer reunião com deputados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião