Londres promove abordagem de insurtechs britânicas a Portugal e Espanha

  • ECO Seguros
  • 1 Dezembro 2020

Uma missão oficial apoiada pelo Governo do Reino Unido apresentou mais de uma dezena de insurtechs britânicas que procuram oportunidades de negócios em Portugal e Espanha.

Num evento virtual que contou com representantes da agência governamental de comércio internacional (DIT no original), da Associação Britânica de Seguradores (ABI), reunindo ainda como convidados representantes de patronal espanhola de seguros (UNESPA) e de José Galamba de Oliveira (APS), os participantes abordaram, entre outros temas, o papel das insurtechs britânicas na inovação e o panorama geral e tendências atuais nos mercados espanhol e português.

Na sessão realizada a 24 de novembro, além de se disponibilizarem a agendar reuniões com partes interessadas, os delegados responsáveis por cerca de uma dúzia de startups inovadoras no setor de seguros no Reino Unido fizeram breve apresentação dos respetivos projetos tecnológicos.

Para esta missão comercial (UK InsurTech Trade Mission Spain & Portugal) as autoridades britânicas de comércio externo selecionaram, entre outras, as seguintes insurtech: Tractable, Riskbook, Flock, Covernet, Paper Insurance, The Floow, Previsico, Insure Apps. Estas foram algumas das que se apresentaram a Portugal e Espanha, prontas para oferecerem os seus serviços e produtos.

O vídeo com a gravação das apresentações realizadas evento virtual está acessível através de password (https://dit.webex.com/recordingservice/sites/dit/recording/95e031e753524e2ea1cfbc865b6c3fae/playback). Informações adicionais sobre o evento estão acessíveis na nuvem (https://eu.eventscloud.com/website/3442/)

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Londres promove abordagem de insurtechs britânicas a Portugal e Espanha

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião