Governo admite contratar mais enfermeiros para responder à vacinação contra a Covid-19

  • ECO e Lusa
  • 4 Dezembro 2020

Centros de saúde poderão ter de alargar os horários de funcionamento para poder responder à primeira fase de vacinação contra a Covid-19, admitiu o secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

A vacinação contra a Covid-19 vai ser assegurada prioritariamente por cerca de 40 mil enfermeiros do Serviço Nacional de Saúde (SNS), avançou esta sexta-feira o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, adiantando que se for necessário serão reforçados estes recursos.

“Temos cerca de 40 mil enfermeiros no SNS e são eles que prioritariamente vão vacinar. Obviamente que se for necessário reforço serão reforçados estes meios”, afirmou António Lacerda Sales aos jornalistas, no final de duas visitas a duas unidades de saúde, em Matosinhos, no Porto.

Sobre se os centros de saúde poderão ter de alargar os horários de funcionamento, o governante disse que “é possível”, mas ressalvou que tal é do âmbito funcional das unidades locais de saúde e dos diretores executivos dos agrupamentos dos centros de saúde.

“[Essa possibilidade] é a adequabilidade que o plano tem que ter em função das necessidades e a resposta é em função das necessidades”, sublinhou António Lacerda Sales.

Questionado ainda sobre se o Estado vai assegurar sozinho o plano de vacinação, o governante explicou que o Governo entendeu que por “uma questão de coordenação, de articulação e monitorização, o Serviço Nacional de Saúde assegurará numa primeira fase a vacinação contra a Covid-19”.

Lacerda Sales revelou ainda que o plano vai ser aplicado de forma igual em todo o território, independentemente do nível de risco das localidades.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Governo admite contratar mais enfermeiros para responder à vacinação contra a Covid-19

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião