Amazon quer apoiar requalificação tecnológica de 29 milhões de pessoas até 2025

A Amazon quer ajudar milhões de profissionais em novas tecnologias, um pouco por todo o mundo, com novas competências. Quer requalificar os seus trabalhadores e apoiar o emprego a nível global.

A gigante do comércio eletrónico Amazon anunciou esta semana que quer ajudar a requalificar 29 milhões de pessoas em todo o mundo até 2025. Quer ajudar a formar em novas competências tecnológicas, desde suporte tecnológico até às tecnologias para cloud, avança o Wall Street Journal (WSJ) (acesso livre, conteúdo em inglês). O objetivo desta iniciativa é apoiar o emprego para pessoas que não estão empregadas na Amazon, à medida que os avanços tecnológicos ameaçam empregos. Com estas competências será mais fácil conseguir emprego em funções tecnológicas na própria Amazon, como por exemplo na Amazon Web Services, e criar mais oportunidades de carreira.

Só nos EUA, a Amazon investiu 700 milhões de dólares (cerca de 578 milhões de euros) para requalificar 100.000 trabalhadores, cerca de um terço da força de trabalho.

De acordo com jornal norte-americano, a Amazon ainda não revelou os custos dos programas de requalificação, mas passará por programas já existentes na empresa — Amazon Career Choice –, e por parcerias com escolas e organizações sem fins lucrativos.

Teresa Carlson, vice-presidente da Amazon Web Services, adiantou que a empresa identificou uma lacuna nas competências tecnológicas em algumas pessoas que tem contratou recentemente. Além disso, acresce a imposição da transformação digital e a passagem de muitas empresas para a cloud, refere a responsável.

 

“Quando se passa tanto tempo como nós a recrutar e a acolher as pessoas certas, é um pouco frustrante quando as recebes e tens de passar um ano, ou mais, a atualizar competências. Nós vemos isto, por isso implementamos estes programas. Ouvimo-lo dos nossos consumidores e dos nossos parceiros e é a coisa certa a fazer”, referiu Teresa Carlson, vice-presidente da Amazon Web Services, citada pelo WSJ. Um dos programas de requalificação e upskill mais conhecidos na empresa é o Amazon Career Choice.

Apesar da pandemia, a gigante do comércio eletrónico não parou de contratar, tendo recrutado desde o início do ano mais de 270.000 pessoas para cargos em full-time e part-time.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Amazon quer apoiar requalificação tecnológica de 29 milhões de pessoas até 2025

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião