CP suprime comboios no fim de semana da passagem de ano

Entre 31 de dezembro e 2 de janeiro, serão vários os comboios afetados por estas supressões. Os clientes com bilhetes já adquiridos podem requerer o reembolso ou a revalidação do mesmo.

Durante o período das festividades de Ano Novo, a CP vai suprimir ligações ferroviárias em território nacional. Haverá nos próximos dias um aperto das medidas de combate à Covid-19, incluindo a proibição de circulação entre concelhos das 0h de 31 de dezembro e as 5h de 4 de janeiro.

Assim, entre 31 de dezembro (quinta-feira) e 2 de janeiro (sábado), vários comboios Alfa Pendular, Intercidades, Regionais, InterRegionais e Celta, bem como os Urbanos de Lisboa, do Porto e de Coimbra, serão afetados por esta decisão da CP, de acordo com informações divulgadas no site da empresa.

Todos os que já tinham bilhetes comprados para viagens que não se vão realizar podem pedir “o reembolso no valor total do bilhete, ou a sua revalidação, sem taxas, desde que o pedido seja apresentado até 30 minutos antes da partida do comboio da estação de origem da viagem do cliente”, excetuando-se aqui o caso dos bilhetes para comboios urbanos, a não ser que estes se tratem de um complemento às viagens de Longo Curso da CP.

A totalidade dos horários suprimidos podem ser consultados no site oficial da CP.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

CP suprime comboios no fim de semana da passagem de ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião