Vendas de automóveis encolheram 33,9% em ano marcado pela Covid-19

No período de janeiro a dezembro de 2020, foram colocados em circulação 176.992 novos veículos. É uma quebra de 33,9% face a 2019.

Dezembro foi mais um mês que quebra nas vendas de automóveis, mas menos expressivo. No acumulado do ano passado, período marcado pela pandemia, foram emitidas menos 33,9% matrículas, de acordo com dados da Associação Comércio Automóvel de Portugal (ACAP).

“Em dezembro de 2020 foram matriculados, pelos representantes legais de marca a operar em Portugal, 18.290 veículos automóveis, ou seja, menos 19,4% do que em igual mês do ano anterior”, diz a ACAP.

“No período de janeiro a dezembro de 2020, foram colocados em circulação 176.992 novos veículos, o que representou uma diminuição homóloga de 33,9%“, salienta a associação. Esta quebra traduz o forte impacto que a pandemia teve neste setor.

Foi nos veículos ligeiros de passageiros que se registou a descida mais acentuada nas vendas do ano passado. Totalizaram 145.417 unidades, o que se traduziu numa variação negativa de 35% relativamente a período homólogo de 2019, enquanto os ligeiros de mercadorias encolheram 28,3% e os pesados caíram na mesma proporção.

Entre os ligeiros de passageiros, a Renault manteve a liderança nas vendas, embora com uma quebra expressiva. Vendeu 18.613 unidades, menos 35,8% face a 2019, ainda assim mais que a Peugeot e a Mercedes que completaram os lugares do “pódio”. A marca da estrela teve uma das menores quebras, com as vendas a cederem apenas 17%.

No quarto lugar ficou outra marca premium, a BMW, que superou em 2020 a Fiat e a Citroën. A marca francesa ficou no quinto lugar em termos de vendas, enquanto a Fiat ficou em sétimo, tendo sido superada pela Nissan.

(Notícia atualizada às 15h24 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Vendas de automóveis encolheram 33,9% em ano marcado pela Covid-19

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião