Carris recua e mantém oferta. O que muda nos transportes públicos no confinamento

  • Lusa e ECO
  • 14 Janeiro 2021

Os transportes públicos vão sofrer alterações devido ao novo confinamento. Carris volta atrás e mantém serviço, CP reduz a oferta, enquanto a Soflusa não prevê alterações nas ligações fluviais.

Com o país novamente em confinamento, os horários dos transportes públicos vão sofrer algumas alterações. Devido às novas restrições de circulação, algumas empresas de transporte vão reduzir a oferta como é o caso da CP, Metropolitano de Lisboa e Sociedade de Transportes Colectivos do Porto, contrariamente à Transtejo Soflusa e ao Metro do Porto que não preveem alterações.

No caso da CP, a empresa já anunciou que os comboios urbanos, regionais e inter-regionais vão continuar a operar a 100%, enquanto os Alfa-Pendular vão sofrer alterações na sua oferta diária. A Carris optou por manter a oferta inalterada no horário de inverno, um dia depois de ter anunciado cortes nos serviços na ordem dos 14%. O Metropolitano de Lisboa vai manter a oferta nos dias úteis, mas vai reduzir o número e carruagens ao fim de semana. Já a Sociedade de Transportes Colectivos do Porto vai reduzir a oferta em cerca de 12% nos dias úteis a partir de segunda-feira.

Contrariamente à CP, Metropolitano de Lisboa e Sociedade de Transportes Colectivos do Porto, a Soflusa e o Metro do Porto já comunicaram que não pretendem fazer alterações na oferta e nos horários das suas ligações.

CP mantém 100% da oferta de comboios urbanos, regionais e inter-regionais

A CP vai manter a 100% a sua oferta de comboios urbanos, regionais e inter-regionais, com alterações nos Alfa Pendular, na sequência do novo período de confinamento e atendendo às suas especificidades, foi anunciado esta quinta-feira.

Numa resposta à Lusa, fonte da Comboios de Portugal, avançou que nos, comboios Intercidades, irá manter-se a oferta em vigor durante os dias da semana, sendo que vão existir algumas alterações nos dias de fim de semana.

Já os comboios Alfa Pendular vão ter alterações na sua oferta diária, sendo que os detalhes das alterações vão ser brevemente divulgados nos canais de comunicação da CP, nomeadamente, no site oficial.

De acordo com fonte da CP, este novo plano de oferta entra em vigor às 00:00 do próximo sábado e deverá manter-se durante o próximo mês, podendo, “em função de alterações significativas às atuais regras de confinamento, ser reavaliado”.

Carris corta serviços e vai funcionar com horários de verão

A Carris vai alterar, a partir de sábado, o seu serviço com um corte de 14% face ao atual, e funcionar em horário de verão durante a semana, anunciou esta quinta-feira a empresa.

“As alterações traduzem-se num corte de 14%, face ao serviço atual, ficando a operar com 89% do serviço oferecido no período homólogo. Estes ajustes, que entram em vigor a partir de sábado, serão monitorizados diariamente e alvo de alterações caso se verifique essa necessidade”, pode ler-se numa resposta da empresa à Lusa.

Soflusa não prevê alterações nas ligações fluviais

Ao contrário da Carris, a Transtejo Soflusa não prevê alterações na oferta e nos horários das suas ligações fluviais – Barreiro, Cacilhas, Montijo, Seixal e Trafaria – durante o novo período de confinamento obrigatório, que se inicia na sexta-feira, anunciou esta quinta-feira a empresa.

“O transporte público fluvial, mantém, assim, a atual oferta observando o cumprimento do limite de passageiros transportados em cada viagem: 2/3 da lotação do navio”, pode ler-se numa nota da empresa.

Metro de Lisboa mantém serviço nos dias úteis e reduz carruagens ao fim de semana

O Metropolitano de Lisboa vai manter a oferta de serviços nos dias úteis durante o novo confinamento, e aos fins de semana e feriados reduz o número de carruagens dos comboios para metade, informou esta sexta-feira a empresa.

Em comunicado, a transportadora precisa que manterá o seu serviço de exploração com a oferta a 100%, operando na sua capacidade máxima disponível, sem alterações à oferta nos dias úteis.

O Metropolitano diz também que continuará a funcionar aos dias úteis com um intervalo médio entre comboios de 3,35 a quatro minutos nas horas de ponta da manhã e de seis minutos nas horas de ponta da tarde.

Operação do metro do Porto “inalterada” durante o confinamento

A operação do metro na Área Metropolitana do Porto vai manter-se inalterada na sequência do novo período de confinamento, não havendo diminuição de frequências nem de capacidade, indicou esta sexta-feira a empresa.

Numa resposta enviada esta sexta-feira à Lusa, a Metro do Porto explica que a procura que se tem vindo a registar “mantém-se abaixo do limite de lotação de dois/terços da capacidade total”, razão pela qual a operação se mantém “inalterada”.

STCP reduz oferta em cerca de 12%

A Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP) vai reduzir a oferta em cerca de 12% nos dias úteis a partir de segunda-feira, sendo que a operação dos elétricos históricos já se encontra suspensa, anunciou esta sexta-feira a empresa.

Em comunicado, a operadora refere que esta alteração surge devido ao regresso do dever de recolhimento domiciliário, ao encerramento de várias atividades económicas e ao retorno ao teletrabalho, entre outras medidas aplicadas no seguimento do novo estado de emergência.

(Notícia atualizada pela última vez a 15 janeiro com horários da STCP, Metro de Lisboa e Porto)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Carris recua e mantém oferta. O que muda nos transportes públicos no confinamento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião