Governo holandês demite-se em bloco após polémica com abonos de família

  • ECO
  • 15 Janeiro 2021

Em causa está a má gestão de abonos de família, depois de um relatório apontar as culpas ao Governo holandês.

O Governo holandês caiu. O Executivo liderado por Mark Rutte vai demitir-se em bloco por causa de um relatório que culpa o Governo pela má gestão dos abonos de família, que terão causado problemas financeiros a milhares de famílias, adianta a Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês), citando a emissora nacional holandesa NOS.

Esta decisão terá surgido no seguimento de uma reunião do Executivo em Haia, convocada pelo primeiro-ministro holandês, apenas dois meses antes das eleições legislativas. Mesmo com a demissão, os ministros poderão decidir permanecer no cargo até às eleições, em março.

Em causa estão acusações injustas de fraude na atribuição de subsídios a milhares de pais, por parte da autoridade tributária holandesa, que levaram a que muitas famílias ficassem endividadas. O fisco holandês acusou as famílias de reivindicarem de forma fraudulenta o pagamento do abono e exigiu reembolsos de dezenas de milhares de euros, entre 2013 e 2019.

Um relatório parlamentar considerou uma “injustiça sem precedentes” recuperar estes montantes sem dar aos acusados ​​a oportunidade de provar a inocência, de acordo com a Deutsche Welle.

(Notícia atualizada às 13h30)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Governo holandês demite-se em bloco após polémica com abonos de família

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião