Número de desempregados voltou a subir em dezembro para os 402.254

O total de desempregados registados no país em dezembro, mais de 400 mil, foi mais do que o verificado no mesmo mês de 2019. Foi também 1% superior a novembro.

No último mês de 2020, existiam em Portugal 402.254 desempregados registados nos Serviços de Emprego do Continente e Regiões Autónomas, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). Este número representa uma subida face ao mesmo mês de 2019, bem como ao mês anterior.

O total de desempregados registados no País foi superior ao verificado no mesmo mês de 2019, uma subida de 91.772 pessoas (29,6%) e face ao mês anterior, de mais 3.967 pessoas (+1,0%), de acordo com o IEFP. Depois de dois meses em queda, o número de desempregados registados voltou assim a subir.

Apesar de todos os grupos terem contribuído para este aumento no número de desempregados, destacam-se “as mulheres, adultos com idade igual ou superior a 25 anos, os inscritos há menos de um ano, os que procuravam novo emprego e os que possuem como habilitação escolar o secundário”, nota o IEFP.

Olhando para o mapa, em dezembro, o desemprego registado aumentou em todas as regiões do País. Tal como já tem vindo a acontecer, o Algarve, região com uma forte componente turística, que foi das mais afetadas pela pandemia, é o destaque, com um aumento homólogo de 60,8%. Já Lisboa e Vale do Tejo registou uma subida de 41,1%, enquanto na Madeira o aumento foi de 31,3%.

No que diz respeito às atividades onde se verificou uma maior subida do desemprego, o destaque vai para os serviços, nomeadamente no alojamento, restauração e similares (+57,7%), transportes e armazenagem (+44,3%) e atividades imobiliárias, administrativas e dos serviços de apoio (+41,5%). Já no setor “secundário”, sobressai a indústria do couro e dos produtos do couro (+51,6%) e da fabricação de veículos automóveis, componentes e outros equipamentos de transporte (+34,9%).

Já as ofertas de emprego por satisfazer, no final de dezembro de 2020, “totalizavam 10.862, nos Serviços de Emprego de todo o país”, o que se traduz numa redução anual de 5,6%, e a uma diminuição mensal de 21,7% das ofertas disponíveis. Quanto às colocações realizadas durante esse mês, foram 4.632, o que é menos do que em 2019 e do que no mês anterior.

(Notícia atualizada às 11h40)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Número de desempregados voltou a subir em dezembro para os 402.254

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião