Atividade na Zona Euro contrai-se em janeiro

  • Lusa
  • 22 Janeiro 2021

"Parece cada vez mais inevitável que a economia da Zona Euro sofra uma dupla recessão", diz o economista chefe do IHS Markit, na sequência de um relatório.

A atividade empresarial na Zona Euro começou 2021 com novos declínios devido ao impacto da “pandemia persistente” e restrições associadas, revela o indicador Purchasing Managers Index (PMI) flash da IHS Markit, que reflete desenvolvimentos mais negativos tanto na indústria como nos serviços.

Segundo um comunicado divulgado hoje, o indicador PMI de atividade global da zona euro foi de 47,5 pontos em janeiro, contra 49,1 em dezembro, o terceiro declínio mensal consecutivo e a maior deterioração desde novembro do ano passado. Por atividades, a taxa de crescimento da produção industrial enfraqueceu para o nível mais baixo desde o início da recuperação e a atividade do setor dos serviços caiu ao segundo ritmo mais rápido desde maio do ano passado.

Contudo, o relatório sublinha que “os sinais mais fortes de resiliência à pandemia persistente” continuaram a ser vistos no setor da indústria transformadora. Por países, o relatório observa que a deterioração dos resultados em janeiro foi generalizada, embora com divergências. Assim, embora a Alemanha também tenha visto a sua atividade cair, resistiu melhor do que França ou o resto da zona euro, onde o declínio acelerou mais.

“Parece cada vez mais inevitável que a economia da zona euro sofra uma dupla recessão já que a agudização das restrições causou mais estragos nas empresas em janeiro”, avalia o economista chefe do IHS Markit, Chris Williamson. “Os dados agregados dos inquéritos sugerem que o início de 2021 será pouco animador para a zona euro, mas que a economia deverá recuperar o seu dinamismo à medida que a vacinação se intensificar”, conclui.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Atividade na Zona Euro contrai-se em janeiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião